terça-feira, 30 de junho de 2009

3 pontos, parágrafo, mudar de linha

Ponto I: O recente episódio na Academia de Alcochete veio repor o tema da estratégia do Sporting na ordem do dia. Recentemente eleito, Bettencourt tem aqui a sua primeira prova de fogo e a forma como defender os interesses do clube será um marco para o resto do seu mandato. A luta de interesses é com o eterno rival e as refregas mal resolvidas costumam deixar cicatrizes Tendo sido eleito com uma maioria explícita Bettencourt optou por reconduzir grande parte da “entourage” do seu antecessor, sem critério que aparentemente projectasse o mérito e a competência acima da continuidade “porque sim”. Bettencourt é apenas um e não mil, pelo que a qualidade da sua assessoria ditará a qualidade do seu mandato. Terá perdido a sua 1ª oportunidade de impor a “meritocracia” acima da “aparelhocracia”. E quando vemos um alto quadro do Sporting invocar regulamentos não aplicáveis e quando é visível o resultado da negligente entrega de bilhetes temo que a mudança necessária possa ficar para as calendas. Sem a esperança de mudança a maioria de Bettencourt nunca seria a que foi e sem essa expectativa a sua base de apoio tenderá a pulverizar-se com reflexos nefastos evidentes.

Ponto II Sem uma retaguarda forte a repetição de erros velhos nunca nos fará fortes em nenhuma frente de batalha. A actual leva-nos a ponderar que tipo de relacionamento nos interessa ter com o eterno rival e qual é que ele nos permite. Não duvido que, no interesse geral, seria melhor termos relações institucionais com todos os clubes, especialmente com os grandes, no sentido de defendermos o “core business” comum. Perante agressões físicas e verbais e faltas de respeito reiteradas não vejo o clube de carnide como um parceiro ou sequer como adversário: o campo, os meios e a forma onde eles querem as disputas não são os nossos, pelo que o mínimo que o Sporting devia ter feito era ter cortado relações. Ponto final.

Ponto III Repetimos vezes sem conta que somos diferentes, esquecendo-nos, por vezes, de pautarmos a nossa conduta em conformidade. É meu entendimento que, no caso do jogo interrompido, devíamos ter pugnado pela sua realização, mesmo que tivéssemos de abdicar da vantagem do factor casa. Porque somos um clube desportivo e é nos relvados onde, em 1ª instância, devemos lutar pelos resultados. Porque somos um clube conhecido pela excelência da sua formação, devíamos tudo fazer para proporcionar aos nossos jogadores o prazer de jogar um jogo de características ímpares. Ao deixarmos sair do relvado a decisão de um jogo estamos a deixar diluir as nossas possibilidades, tendo em conta a falta de garantias da tomada de uma decisão célere e justa. Dito isto porque não marcar o jogo em frente ao Colombo, num relvado á escolha? Já imaginaram o prazer de ganhar, nessas circunstâncias, o titulo nacional. Lembro-me de uma final da Taça disputada já no inicio da época seguinte, e quando para aqueles lados ainda havia dirigentes a sério, o slb, treinado por Eriksson (não sei se o nome vos diz alguma coisa…) foi ganhar às antas um jogo que deveria ter sido realizado no Jamor. O pior beneficio que damos ao infractor é deixar de disputar um jogo que tudo fizeram para que ele não acontecesse.

Com tudo isto, o mais importante é fazermos um ponto final, um corte com um passado recente, fazer um parágrafo e mudar de linha.

Matias já chegou


Matías Fernández já se encontra em Lisboa para fazer os testes médicos e assinar o contrato com o Sporting.

"Espero fazer um bom campeonato. Tenho muita vontade de ajudar o Sporting e esperança de fazer as coisas bem", disse no aeroporto de Lisboa.

O internacional chileno prometeu "muito esforço e sacrífico" e "dar tudo pela camisola do Sporting".

Matías Fernández disse ter boas referências do Sporting: "Sei que é um grande clube e tem grandes jogadores".

O chileno descreveu-se como um jogador "que gosta de ter a bola" e "jogar para a frente".


Fonte: Record

Matías Fernandez já está em Portugal. O reforço chileno do Sporting chegou esta manhã ao aeroporto da Portela, por volta das 7.30 da manhã. Mas face a algum atraso no cumprimento das formalidades de desembarque, eram quase 9 horas quando o jogador, contratado ao Villarreal, seguiu rumo ao seu novo clube.

Aguardado pelos jornalistas, por alguns adeptos de camisola vestida, e pelos seus representantes, além de um elemento das Relações Públicas do Sporting, Matigol afirmou chegar com a «perspectiva de fazer um bom campeonato, com muita garra e esperança e com o objectivo de fazer bem as coisas.»

Aos adeptos, o jogador prometeu «muito esforço e sacrifício para dar tudo pela camisola do Sporting», mostrando-se identificado com «um grande clube, por onde têm passado grandes jogadores.» Definindo-se como jogador, Matías Fernandez assumiu gostar de «ter a bola e jogar rápido na frente.»

Escusando-se a prometer títulos («Calma, ainda agora estou a chegar!»), o jogador seguiu de imediato para cumprir exames médicos, devendo ser oficialmente apresentado pelo Sporting esta tarde.

Fonte: MaisFutebol

Este pode ser realmente o início de uma nova fase na política desportiva do Sporting. Concordo por inteiro na prudência quanto às contratações face às limitações que o nosso clube enfrenta, no entanto, tal como o passado recente dos nossos sucessos demonstra, é necessária alguma audácia na abordagem ao mercado.

Mantenho a minha confiança nos jovens formados na Academia de Alcochete e considero que esta terá sempre capacidade de sustentar o nosso plantel, mas verdadeiras estrelas surgem de quando a quando pelo que não podemos estar dependentes desses ciclos. Ocasionalmente, deverá a nossa direcção apostar no reforço real do plantel, com atletas de qualidade e mais-valia evidente e que representem mais do que uma mera alternativa e que introduzam valor significativo à manobra da equipa. Pode ser um risco para o clube, mas esse risco pode tornar-se em sucesso desportivo - e consequentemente financeiro face à valorização dos jogadores.

Para trazer jogadores que sirvam apenas para "tapar buracos" - os quais não sinto qualquer necessidade de exemplificar - mais vale dar oportunidades a atletas formados no clube.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Comunicado Oficial AAS - Incidentes em Alcochete





"Perante os lamentáveis incidentes ocorridos no último jogo de juniores entre a equipa do Sporting Clube de Portugal e a do sport lisboa e benfica, no dia 27 de Junho de 2009, a Associação de Adeptos Sportinguistas esclarece que:

1. O jogo iniciou-se conforme o previsto e decorreu até cerca do minuto 26, altura em que adeptos afectos ao clube visitante entraram no recinto desportivo; a ordem para iniciar o encontro, dada pelo árbitro designado, é a prova cabal de que estavam reunidas, no início do jogo, todas as condições de segurança necessárias para a sua realização.

2. Na altura da entrada no recinto de jogo dos referidos adeptos, estes não se coibiram de arremessar pedras em direcção da bancada mais próxima onde estavam variadíssimas crianças.

3. Os mesmos adeptos, no exterior do recinto, já haviam apedrejado várias viaturas que se encontravam estacionadas.

4. A actuação das forças policiais no local deverá ser investigada pelas entidades competentes, sobretudo no que diz respeito:

a. Ao deficiente planeamento do contingente de segurança afecto ao jogo em causa, quer ao nível do número de recursos disponibilizados no local, quer quanto à sua deficiente organização operacional;

b. À decisão de permitir a entrada num recinto desportivo de quem vinha praticando ilícitos criminais no exterior da Academia ao danificar as viaturas estacionadas, não identificando e detendo os autores dos mesmos;

c. À deficiente, ou inexistente, revista dos indivíduos desse grupo, o que permitiu a entrada num recinto desportivo de diversos artefactos pirotécnicos;

O grave incidente verificado demonstrou que se deve optar primeiro pela defesa dos interesses do Sporting Clube de Portugal, dos seus adeptos e do espectáculo desportivo em detrimento do cumprimento de regulamentos que obrigam a entregar bilhetes a adeptos de clubes adversários; relembre-se, a este propósito, o sucedido nas meias-finais do play-off de andebol desta época, onde adeptos sportinguistas foram impedidos de apoiar a sua equipa em terreno adversário, pela não disponibilização de bilhetes e, ainda assim, o encontro acabou por estar interrompido devido à conduta imprópria do mesmo grupo de adeptos.

Como tal, deverão os dirigentes do Benfica, a começar pelo Sr. Rui Costa, preocuparem-se primeiro com o comportamento dos adeptos do seu clube e absterem-se de comentar as condições da Academia do Sporting Clube de Portugal.

Por fim, e por razões de honestidade intelectual, não se procure transformar em vitimas os responsáveis pelo ocorrido, quando facilmente se comprova que o principal prejudicado, para além dos jovens atletas, é o Sporting Clube de Portugal, esperando-se que a decisão da FPF assim o considere igualmente.

Comité Executivo

Associação de Adeptos Sportinguistas"

domingo, 28 de junho de 2009

Caminhando sobre o gelo fino

Passadas mais de 24 horas sobre o sucedido ontem na Academia há perguntas que necessariamente merecem ser respondidas, para que se perceba melhor como se chegou a um dos episódios mais lamentáveis a envolver o futebol português, afinal um manancial inesgotável de acontecimentos desagradáveis.

1- A Academia é um local apropriado para jogos entre equipas de formação?
a)Ao contrário do que possa dizer, o local onde se disputava o jogo é homologado pela FPF para o efeito. Ao longo da semana não foram proferidos quaisquer juízos obstando à realização do jogo. As palavras de Rui Costa são uma fuga às responsabilidades, demonstrando que o director desportivo é permeável ao pior que se conhece do seu presidente. Ao contrário do incenso e da mirra que os média lhe depositam aos pés, nada trouxe de novo ao futebol português, sendo mais conhecido pelas suas actividades nos túneis do futebol portugûes.
b)A posição assumida pelo presidente do CESD (Comissão de Ética e Segurança no Desporto) tem a mesma credibilidade de alguém que acerta no totobola à segunda-feira. O comunicado da FPF é a habitual saída para a frente da rainha de Inglaterra do futebol português: ao fim de tantos anos, Madaíl só está lá para administrar êxitos, nunca para resolver problemas. A FPF era afinal a entidade organizadora do jogo.
c)O problema não teve a ver com o local do jogo mas, como ficou provado pelas imagens e testemunhos, com a presença de uma claque, que por sinal até nem é legal. É bom lembrar que são já muitos os anos em que Alcochete acolhe jogos deste género sem ter existido problemas ou levantado objecções. É também verdade que foi a 1ª vez que lá entraram os lobotomizados de ontem e que os distúrbios começaram muito antes de entrarem na Academia, vandalizando os carros presentes. Uma vergonha para a actuação policial, tão lesta a agredir Sportinguistas em Alvalade e ontem impávida de serena a ver pedras a serem arremessadas. A propósito, que tipo de relação mantêm as autoridades com uma organização ilegal e actividades tão filantrópicas como o tráfico de droga?

2- O SCP poderia ter evitado esta situação? Que culpa tem no sucedido?
a)Dificilmente, face ao exposto anteriormente e perante a imprevisibilidade do sucedido. A impossibilidade de utilização de Alvalade tornou Alcochete no único local possível. O Sporting tem a mesma culpa de alguém que vê o seu local assaltado, num dia de festa, por marginais pertencentes á família convidada.
b)É de realçar a incompetência do director da Academia, ao invocar em público um regulamento não aplicável à competição em causa, relativo à dispensa dos bilhetes. Não sei se foi da sua responsabilidade a entrega, mas fica evidente que a assessoria desta direcção só pode melhorar e as responsabilidades da dispensa de bilhetes deve ser apurada e dai retiradas consequências.
c)Isso não iliba a responsabilidade maior do clube visitante, que distribuíu as entradas a energúmenos, quando ainda alega que as condições de segurança não eram as ideais. Uma lição de coerência!
d)Por último direi que se há uma culpa declarada do Sporting é o facto de não aprender com os erros: acordos de cavalheiros fazem-se com cavalheiros, que do outro lado não se avistam. Isto entronca num problema mais profundo no Sporting dos últimos anos, que é o facto do Sporting não se fazer respeitar, escudando-se preguiçosamente no “somos diferentes”. Os factos sucedem-se sem que as tomadas de posição sejam mais que as tardias e pífias saídas da Liga. Alguém me sabe dizer como está a queixa contra Duarte Gomes pelo afrontamento, em nossa casa, de um dos nossos técnicos? Onde estão as conclusões do inquérito às agressões da policia a sócios do Sporting em Alvalade?
e)Conhecendo como conheço a sociedade portuguesa, onde o futebol se insere, será o peso e a importância das pressões “debaixo dos panos” que ditarão as decisões deste caso. Jogar-se-à com o tempo, no sentido de tornar difusa a memória dos factos, misturando no mesmo pote vítimas e agressores. Bettencourt não precisava deste caso para ter uma inauguração atribulada do seu mandato, mas dele não vai poder fugir e joga aqui muito do seu prestígio. Não é o título que importa. É reparação de um enxovalho a que fomos sujeitos na nossa casa, e que só terá efeito com o apuramento da verdade e punição devida dos culpados. E passa também pela realização do jogo, como previsto.

O Sporting caminha neste caso, como em muitos outros, numa fina camada de gelo. Que se partirá para salvar as autoridades policiais, a FPF e o clube adversário, com o objectivo de afogar o incómodo do nosso protesto.Veremos que caminho escolhemos e a convicção com que o fazemos. Espero que se saibam evitar retaliações, que apenas serviria para nos colocar no mesmo patamar que os que agora verberamos.

Vergonha a vermelho III - 'URGE REAGIR'

Depois deste episódio aguardo uma posição do CD do SCP.

Não é concebível termos sido agredidos na nossa própria casa e sermos nós os castigados. Porque se o jogo se realizar em campo neutro é precisamente isso que acontece.

Também aguardo o repúdio claro e inequívoco das declarações de "O Rui", que de forma arrogante, teve o descaramento de culpar o SCP dos tristes acontecimentos de ontem, argumentando a falta de condições para se disputar um jogo de JUNIORES, naquela que é unanimemente considerada uma das melhores Academias do MUNDO!

Esta, é uma boa OPORTUNIDADE para o nova direcção do Sporting, liderada por José Eduardo Bettencourt, tomar medidas duras contra os nossos adversários e UNIR a grande família sportinguista. Como adversários, incluo alguma comunicação social que sistematicamente se porta mal connosco e protege clubes rivais. Este episódio é só mais um exemplo, a somar a muitos outros…

Uma vez que fazemos questão de cumprir com regulamentos, ao invés de pagar multas ridículas, temos que agir com coragem no caso dessa opção resultar em graves prejuízos, sendo o mais evidente a redução da segurança dos sócios e adeptos leoninos que ordeiramente se deslocam aos recintos desportivos para apoiar o nosso Sporting Clube de Portugal.

sábado, 27 de junho de 2009

Vergonha a vermelho - II


Tal como eu escrevi, esperava que este fosse um fim-de-semana emotivo. Isso mesmo verificou-se, mas infelizmente pela negativa. Num dia agradável e com excelente companhia, não esperava nada passar por um episódio como este.

Nada tenho contra os dirigentes do clube encarnado - sobretudo as pessoas ligadas ao futebol de formação, com quem procuro manter uma relação cordial e de fair-play - e eles certamente não têm culpa do (mau) exemplo que vem de cima.

Em sete anos de Academia de Alcochete, nunca tinha assistido a nada deste estilo. E a história conta-se em 4 pontos:

- Adeptos rivais começam a chegar à Academia e são prontamente recebidos pelas claques do Sporting - da mesma forma que recebem os adeptos do Sporting na Luz;

- Quando conseguem entrar na Academia e dirigir-se ao seus supostos lugares, decidem acarinhar as famílias presentes na bancadas de Alcochete com os mais variados objectos de arremesso;

- Face ao pânico, as pessoas começaram a abrigar-se e a fugir de modo a assegurar a sua integridade física;

- Intervenção policial para conter ... os actos dos adeptos sportinguistas.

Não sei se tinham bilhetes, se entraram à força ou de forma forçada. Facto é que o jogo foi interrompido após algumas dezenas de adeptos do Sporting terem entrado em campo a fugir dos ataques proferidos por parte daqueles que se dizem apoiantes da equipa que disputava a partida de hoje com o Sporting.

Culpo obviamente o corpo policial pois em vez de procurar controlar uma minoria que estava a provocar disturbios numa partida que estava a decorrer com normalidade, agiu com força sob os adeptos do Sporting Clube de Portugal...

Na eventualidade de terem recebido acessos ao jogo, questiono como é possível os mesmos serem distribuídos a um grupo de delinquentes que se deslocou a Alcochete para causar desacatos e não para apoiar a sua equipa...

Futebol de formação avalia-se muito além de vitórias. Valores e personalidade são fundamentais para o sucesso de um trabalho que começa desde bem cedo para a maioria dos atletas. Para crescer, são necessárias condições físicas e humanas e num processo de formação, há que saber dar o exemplo e saber educar.

Parece-me que depois de dois episódios a que assisti nesta fase final, pelo menos em boa educação, o Sporting Clube de Portugal dá quinze a zero a qualquer adversário. Resta ter cabeça e inteligência para saber dar troco... mas com nível e carácter.


Força Sporting!

PS: Um grande abraço para o meu amigo Juvenal e os votos de melhoras para o seu familiar

Vergonha a vermelho

Ao contrário da versão que vem correndo neste momento pela blogosfera, e que alegam que eram adeptos com bilhete, "tudo começou quando um grupo de adeptos do Benfica, que não teria bilhete, conseguiu entrar na Academia de Alcochete, onde este encontro se estava a realizar.Ao deixá-los lá fora e eles puderem partir carros, a polícia terá deixado que eles entrassem para ver o jogo porque havia um espaço destinado à claque do Benfica que não estava ocupado. Começou aí uma troca de palavras entre os adeptos", explicou o jornalista de “O Jogo”, à TSF online."
Contamos ter ainda hoje os comentários sobre o sucedido pela mão de Hugo Malcato, que esteve na Academia e com quem acabei de falar há poucos minutos.

Já há 10!


Está confirmada a aquisição de Matias Fernandez, através de comunicado enviado à CMVM. Que parece ser craque, parece. Que seja o que parece, pois bem precisamos, em especial nas funções que desempenha. Pode consultar aqui no blogue 2 apreciações feitas à sua aquisição: A avaliação feita por quem o conhece bem e o "deixem-no pousar".

sexta-feira, 26 de junho de 2009

Promessas da Academia - III

Na véspera de um fim-de-semana que se adivinha emotivo, publico agora a terceira e última parte de uma série de artigos dedicados a algumas das jovens promessas leoninas. Nesta última ronda, encontramos cinco jovens que amanhã (dia 27 de Junho) disputarão a ultima partida da época à procura de revalidar o título de campeões nacionais de juniores.

Nuno Reis, Sub-19:



Imperial, em um só adjectivo, eis Nuno Reis. Defesa central desde o berço, este nativo de Fátima nunca conheceu outra posição no terreno e com apenas 5 aninhos este futuro "Centralão" goleador começou a dar os primeiros chutos na redondinha. Campeonissimo pelo seu Sporting, detém faixas de campeão em todos os escalões por onde passou ao longo de quase 6 épocas na "casa do leão". Este menino que aspira chegar às estratosferas de Ricardo Carvalho e Alessandro Nesta vem munido da necessária dose de humildade e forte ética de trabalho que lhe poderá permitir um dia jogar ao lado de um dos seus ídolos máximos, Daniel Carriço, sendo as comparações com este cada vez mais frequentes. Forte na marcação homem-a-homem, infalível no posicionamento, mortífero no jogo aéreo e impiedoso no tackle, Nuno é uma referência em campo e um verdadeiro líder e exemplo para os seus companheiros e foi sem surpresa que garantiu a titularidade na equipa de José Lima logo no seu primeiro ano de júnior.

André Martins, Sub-19:


O pequeno gigante do meio campo dos juniores leoninos tem sido dos segredos mais bem guardados no "cofre alcochetense" mas este é um tesouro que aos poucos tem vindo a conquistar todos no mundo do futebol. Durante 2 anos andou arredado das lides da selecção nacional mas na época transacta voltou a representar o seu país quando foi chamado à selecção Sub-18. Um pequeno grande jogador que pode jogar em qualquer posição no tridente de médios do 4-3-3 de José Lima, mas é como 8 que consegue ser mais útil ao colectivo. Absolutamente omnipresente, tacticamente perfeito, esta incansável formiguinha tem uma velocidade que muitas vezes não impressiona os "tiffosi" menos atentos mas as suas capacidades de leitura de jogo, posicionamento, antecipação e de executar tackles limpinhos e endossar a bola com passes açucarados faz com que este nativo de Santa Maria da Feira já seja apelidado de novo Moutinho.


Diogo Rosado, Sub-19:


O jovem oriundo de Peniche tem potencial para ser um caso sério do futebol português. Este "10" já há muitos anos que vem espalhando o seu perfume pelos relvados de norte a sul de Portugal. Comparações com Rui Costa e Pedro Barbosa já vêm de longe, e o Barcelona já há alguns anos anda de olho neste "falso lento" que pode jogar como médio de contenção ou como médio ala, mas é no centro do terreno que consegue ser mais influente devido ao seu pé esquerdo de altíssimo calibre. Qualidade técnica fora do comum, mestria na execução de lances de bola parada, dotado de perfurante qualidade nos passes longos e uma panorâmica visão de jogo, a todos estes atributos é ainda possível somar uma impressionante estampa física de 1,86m e um físico que nos últimos 3 anos foi muscularmente reforçado nos ginásios de Alcochete. Numa conjectura favorável, poderá ser o maior talento a sair da linha de montagem de Alcochete, desde que Nani se impôs há 3 épocas atrás.


Victor Golas, Sub-19:


O goleiro que não serviu para o Barcelona encontrou no Sporting o clube ideal para evoluir o seu considerável talento. Sob a batuta do Mestre Vítor Silvestre, o paulistano Golas tem vindo a mostrar a sua inequiparável qualidade à frente das redes leoninas. Rui Patrício foi um enorme guarda-redes na formação leonina mas Golas em nada lhe fica a dever, muito pelo contrário, o seu percurso em dois anos nos juniores verde-e-brancos tem sido impressionante. Destemido a sair dos postes, imperturbável perante as provocações e tentativas de intimidação por parte dos adversários com menos fair-play, este "gordinho" tem sistematicamente dado provas de confiança, tornando-o num valor que quase certamente irá, a muito curto prazo, fazer dele um elemento do plantel sénior do Sporting Clube de Portugal.


Wilson Eduardo, Sub-19:


Se André Martins é considerado o novo "Moutinho", Wilson bem pode ser alvo de comparação com Liedson. Este nativo de Pedras Rubras chegou a Lisboa em 2004 deixando para trás o F.C. Porto e ingressou no Sporting onde depressa a sua velocidade e versatilidade começaram a trocar os olhos aos defesas adversários. Dotado de uma velocidade de ponta inebriante, Wilson começou a sua aventura no futebol como organizador de jogo, mas na "oficina leonina" os mestres puxaram o actual artilheiro dos juniores para a frente onde ele consegue jogar com igual facilidade e eficácia em qualquer uma das 3 posições mais avançadas. Este jovem admirador de Zlatan Ibrahimovic foi um dos catalistas para a conquista do tetra-campeonato de juvenis há duas épocas atrás, onde com 2 tentos certeiros fulminou o Vitória Sport Clube no seu próprio reduto. Veloz, tecnicista e possuidor de uma classe e um toque de bola que fazem lembrar o seu primeiro ídolo no futebol, Thierry Henry e que em Alcochete já lhe valem a alcunha de "Fera".

Textos: André Figueiredo e Hugo Malcato
Imagens: www.academia-de-talentos.com


Serviu esta pequena colecção de textos para dar a conhecer algumas das características dos jovens que têm vindo a crescer na nossa Academia. Obviamente que as palavras aqui colocadas são um pouco "fantasiadas" e demonstram maravilhas sobre estes jovens que estão em fase de crescimento. Mais do que querer vangloria-los, o objectivo passou por estimular a confiança dos sportinguistas nas capacidades destes "leõezinhos". Há muito, mas mesmo muito, talento em Alcochete e os sportinguistas devem acreditar no trabalho lá realizado.

Já aqui foi feito o agradecimento ao André Figueiredo pela publicação destes artigos, nos quais eu tive a possibilidade de participar. Obviamente que sou suspeito para falar - por se tratar de um amigo meu - mas mais uma vez o André merece as palavras que lhe são direccionadas pelo empenho e dedicação que tem tido em prol do futebol de formação, não só do Sporting mas também do país inteiro. Foi preciso coragem e muito esforço para conseguir aquilo que muitas pessoas se habituaram a seguir mas depois não hesitam em recorrer à crítica fácil pelos mais pequenos pormenores, sem serem capazes de atender aos mais variados constrangimentos existentes.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Postiga na 3ª pessoa

O “A Norte de Alvalade” teve a oportunidade, há muito desejada, de conversar com Hélder Postiga. Fomos encontrá-lo no Aloha Surf Bar, em localização de excelência, projecto de igual nível, com o oceano Atlântico pela frente. Aliás, tem sido local de paragem obrigatória de gente bonita e de muitos jogadores que só costumamos ver nos relvados e televisões. Parece que o pontapé de saída de Postiga da profissão que ora abraça está a ser devidamente preparado.

Encontramos o ponta-de-lança no final das suas férias, a preparar-se para o regresso ao trabalho, aprazado para amanhã. Acompanhado do seu maior fã, o seu filho Gonçalo, que faz questão de assistir aos jogos do pai devidamente equipado, de 23 nas costas e que, pese a tenra idade, sabe de cor os cânticos das claques. Sem máquina fotográfica e sem gravador, não foi possível realizar a entrevista desejada. A conversa, relatada a seguir e devidamente autorizada pelo nosso interlocutor, foi breve, mas de intensa parada e resposta. Partilho com os nossos leitores o que dela é possível tornar pública.

Postiga é um profissional tranquilo, nada dado aos arrebiques dos “cromos da bola”. Aparentando ter tido, durante o defeso, o cuidado devido a um profissional, Postiga manifestou-se confiante e esperançado na época que aí vem, não deixando de “pedir” que as lesões não o perturbem. Aproveitando a deixa, perguntei-lhe se achava que a entrada do Luisão (jogo em Alvalade, que ditaria o seu afastamento quase até final da época) tinha sido maladosa. Postiga recusou a hipótese, alegando que na altura percebeu que o brasileiro escorregara e ainda tentou fugir ao choque, infrutiferamente. O peso do defesa acabou por provocar a lesão, que no campo chegou a pensar ser pior.

Uma das razões de esperança para a nova época é a manutenção da estrutura do ano passado, quer a nível dirigente quer técnico. Postiga manifestou-se completamente adaptado a Lisboa, outra das razões que o levam a esperar que o melhor ainda está para vir. Espera que se consigam as melhores contratações, “não são precisos muitos, é preciso que sejam bons”. Confessou que sente o Sporting como um clube completamente diferente do que imaginava, sendo o ponto alto a forma exemplar como trata os seus profissionais. “5 estrelas!”. Do lado inferior dos pratos da balança a vontade que todos manifestam em ter opinião, completando “quantas 1ª´s páginas malucas sobre o Sporting se viram este ano nos jornais?”. Rematou de forma certeira pedindo que “isso não aconteça este ano”, anuindo que é um factor que desestabiliza um balneário, mesmo que unido.

Passando os olhos de relance sobre a época passada, lamentou o facto de “termos sido nós a abrir a porta do título ao Fcp, quando perdemos os jogos que não podíamos perder.” Estávamos com ideia que chegávamos ao título este ano. Depois disso, nunca mais conseguimos colarmo-nos lá cima.”

A conversa não terminaria sem prometer que, assim que lhe fosse possível, concederia uma verdadeira entrevista ao “A Norte de Alvalade”. Assim o esperamos. E lá foi Postiga com o seu rebento. Boa sorte, é o mínimo que posso desejar.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Academia Sporting, quanto vale?

Ciente das suas limitações financeiras o Sporting fez há alguns anos atrás uma aposta de risco, investir tudo na formação de jogadores de futebol. Desde sempre que o Sporting nos habituou a ter nos seus quadros jovens atletas de invulgar qualidade, os nomes saltam rapidamente à memória, Futre, Litos, Figo, Peixe, etc., povoaram o rectângulo mágico de Alvalade.

As estrelas nascidas da nossa formação nunca deixaram grandes troféus no nosso museu mas de alguns anos a esta parte têm vindo a rechear os nossos cofres, desde a venda do “Mini Milk” para Barcelona que o Sporting tem conseguido encaixar verbas interessantes (financeiramente fundamentais) com a venda dos direitos desportivos dos seus atletas.

A grande vantagem da aposta na formação na minha opinião não são essas mais valias, mas aquilo que o clube consegue poupar em aquisições por aproveitamento das suas camadas jovens. Numa análise fria sei que se tivermos a sorte (ou o engenho) de criar outro Figo, Ronaldo, Nani, etc., pouco tempo vamos conseguir desfrutar da sua arte. A sua qualidade é tal que depressa irá aparecer algum clube que não discute cada cêntimo gasto em ordenados e o leva para seu usufruto, ficando nós com o encargo de descobrir nova pérola.
Vendo a composição do plantel do Sporting exposta no site oficial do clube temos os seguintes jogadores da nossa cantera à disposição da equipa principal, a saber, Rui Patrício, Daniel Carriço, Ronny, Ibrahim, Adrien Silva, Miguel Veloso, João Moutinho, Cedric, Pereirinha, Yannick D’jálo, Renato Neto e Diogo Amado, 12 jogadores.

Claro que há nomes que apenas aqui estão por questões regulamentares, mas também há outros que já são estrelas (e ainda outros estrelinhas…), também estão em falta outros como os dois que recentemente mereceram chamada à equipa principal, André Marques e Carlos Saleiro.

De forma a ser possível ilustrar a minha opinião, atribuo um valor hipotético de dois milhões e meio (€ 2.500.000,00) a cada atleta, admitindo que este seria o valor médio que o Sporting teria de despender para refazer o seu plantel sem a sua cantera. Uns valeram mais, outros menos, mas grosso modo a Academia Sporting contribui com € 30.000.000,00 para o equilíbrio do plantel do Sporting, espero que este investimento continue e mesmo se fortaleça, os post’s que o Hugo Malcato tem feito deixam-me descansado e confiante no futuro.

Esta é para mim a importância e o valor que a Academia Sporting tem no Universo Sporting.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Somos diferentes e também somos iguais

Ontem, na apresentação de mais novos sócios, o presidente Bettencourt, chamado a pronunciar-se sobre o momento do Sporting, com as aquisições em cima da mesa, esteve bem. Interrogado sobre a possibilidade de contratar jogadores sem vender ninguém JEB sentenciou: "Estamos iguais aos outros. Todos acumulam prejuízo.” Instado a pronunciar-se sobre o facto de o Sporting ser o único dos 3 grandes que ainda não tinha nenhum reforço contratado Bettencourt contrapôs com um "Somos diferentes!" Antes disso, pôs o acento tónico que muitos sportinguistas há muito reclamam para a gestão do clube “Pode-se ter muita necessidade de vender e não o fazer, e vender quando não se quer vender. A gestão desportiva é que é essencial".

Não podia estar mais de acordo. Porque havemos de ser nós os Sportinguistas os únicos com preocupações exclusivas com o passivo, quando a concorrência, ano após ano, gasta o que tem e o que não tem para se reforçar? Obviamente que defendo as boas contas e uma gestão equilibrada, tendo em conta que o nosso negócio são os golos: temos que marcar sempre pelo menos mais um que o adversário. Sem perder de vista que quem joga bem junta mais adeptos atrás de si e está sempre mais perto de ganhar. Chega de palavras esdrúxulas do economês, que nos trouxe onde estamos hoje.

Com menos recursos somos obrigados, de facto, a ser diferentes, o que aqui quer dizer melhores. As contratações têm que ser bem ponderadas, não nos podemos dar ao luxo – e infelizmente nem ao Lucho… - de contratar 7 defesas esquerdos para acertar num e vendê-lo passado 3 meses. Ou contratar em Madrid um extremo de valor duvidoso no El Rastro mas pagá-lo ao preço do Bairro de Salamanca. E perceber que mais vale uma SAD falida tecnicamente por não serem contabilizados os passes dos jogadores da formação – quanto valem Moutinho, Veloso, Pereirinha, Carriço, Patricio, etc – do que ter uma SAD equilibrada com valores resultantes de incorporações que dificilmente terão retorno. JEB demonstrou perceber isto quando afirmou "Quando estivermos em condições de empolgar verdadeiramente os sócios, anunciaremos. Temos bem a noção do que empolga. Se falta muito para o fazer? Não, não. Os sportinguistas já sabem que gostamos de fazer as coisas com pés e cabeça". Assim o esperamos e muito calmamente, porque damos de bom grado as 1ª´s dos jornais, porque o nosso campeonato é outro.

Tem despertado muito interesse junto dos Sportinguistas a figura de Matias Fernandez. Dando como boas as opiniões dos experts, a ser efectuada, trata-se de uma grande contratação. É que, como muito inteligentemente demonstrou o nosso editor LMGM, no Youtube até o Carlos parece Bueno. Deixo-vos um excerto aqui, podendo a noticia ser lida na íntegra no nosso blogue de apoio.

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Rugby no Sporting


Nunca escondi que sou um grande amante do ecletismo do Sporting. Não basta afirmar com convicção que somos a "maior potência desportiva a nível nacional", é também necessário demonstra-lo.

Além de mais uma vitória no campeonato nacional de ténis de mesa e atletismo, bem como mais uma excelente participação na Taça dos Campeões Europeus, projectos "autónomos" como o corfebol e o hóquei em patins registaram excelentes resultados na época desportiva de 2008-2009.

Graças a um destes projectos autónomos, tive a possibilidade de visitar o Núcleo Sportinguista de Sacavém para ficar a conhecer uma nova iniciativa no nosso clube: o Rugby.

Convido-vos desde já a visualizar o artigo sobre esta visita, disponível no site da Associação de Adeptos Sportinguistas (aqui). Não podia no entanto deixar de citar aqui aquela que para mim é um das mais simbólicas e apaixonadas partes do artigo:

"Nesta altura, quando questionado sobre o maior sonho que tem, o responsável pelo Rugby do NSS não hesita em afirmar: “Ter os meus jogadores a equipar com a camisola às listas verde – e – brancas” - by Vicente Coentro"

Aproveitem e visitem o blog deste projecto.

Uma boa idade para ser campeão

Paulo Bento completou sábado 40 anos de idade. É a popularmente chamada entrada nos "entas", do qual só se sai pela dobragem de mais de um século de existência ou pelo fim desta. O técnico viu antecipada a data com a oferta, no dia anterior, de uma prenda há muito anunciada: a entrega, por mais 2 anos, do comando técnico da equipa principal de futebol.

Na cerimónia da passada sexta-feira merece-me destaque o tratamento por "tu" que o presidente Bettencourt dispensou ao treinador. Não há dúvida da cumplicidade e identificação pessoal que une os actuais líderes do futebol leonino, começando no presidente Bettencourt e vice Ribeiro Telles, passando por Barbosa e acabando em Bento. Espero e desejo que haja espaço para a auto-critica e para o contraditório, a bem de todos e sobretudo do clube.

Merece igualmente destaque a duração do contrato: metade do tempo da vigência da presidência de Bettencourt. Em contradição com o famoso "forever", indiciando uma postura de dúvida e prudência ou ambas? Julgo não ser ousado especular que Bettencourt percebe que o prazo de validade de Paulo Bento de leão ao peito está indexado, entre outras coisas, à conquista de um título de campeão nacional e que os Sportinguistas não o dilatarão por muito mais tempo.

Por último, mas de igual importância, o facto de Paulo Bento, cumprindo o agora contratado na sua totalidade, se ver confirmado como o 2º treinador Sportinguista que se senta mais tempo na mais difícil no mundo do futebol. Se tal acontecer, ficará perto das 6 épocas consecutivas de Joseph Szabo, um luso-húngaro que treinou o Sporting desde os finais da década de 30 do século passado até meados da 4ª década (1938/39 a 1953/54). Experiência que viria a repetir nos anos 50. Não deixa de haver alguma similitude no debutar de ambas as carreiras, pontuadas por segundos lugares, embora a 3ª época do húngaro tenha sido coroada com um campeonato nacional. Eis o palmarés de Szabo relativo à 1ª passagem pelo Sporting:
1938/39: 2º Lugar no Campeonato Nacional
1939/40: 2º Lugar no Campeonato Nacional
1940/41: Campeão Nacional e Vencedor da Taça de Portugal
1941/42: 2º Lugar no Campeonato Nacional
1942/43: 2º Lugar no Campeonato Nacional
1943/44: Campeão Nacional1953/54: Campeão Nacional e vencedor da Taça de Portugal

40 anos de idade é uma boa idade para ser campeão. Que seja a entrada de Paulo Bento na galeria muito restrita de treinadores campeões com a camisola mais bonita do Mundo. E arredores.

domingo, 21 de junho de 2009

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Promessas da Academia - II

Continuo a nossa publicação sobre algumas das promessas que têm vindo a evoluir na Academia de Alcochete. Dois extremos, um médio centro, um avançado e um jogador "universal", são as estrelas da II parte das "Promessas da Academia", dedicada a jogadores do escalão de Juniores B.

Altair Junior, Sub-16:



O menino Brasileiro, que veio do Ponte Preta para o Sporting, tem vindo aos poucos a perder o seu sotaque campineiro mas as suas faculdades enquanto futebolista permanecem intactas e em constante evolução, ou não fosse este o menino que quando tinha 12 anos já era visto por muitos como o sucessor de Cristiano Ronaldo. Reza a lenda de que este multifacetado atleta já jogou em todas as posições do terreno e nunca decepcionou, mas indubitavelmente a sua mestria sobre o relvado sobressai quando joga como médio centro criativo, médio ala esquerdo ou como avançado centro. Possuidor de um arsenal de tecnicismo muito acima da média, boa capacidade explosiva, bom cabeceador e muita raça, Junior continua a desequilibrar partidas a favor do seu Sporting e já é um dos ódios de estimação nas bancadas do Seixal.

João Mário Eduardo, Sub-16:


Provavelmente, a maior certeza no futebol jovem português. Onde joga "Jomi"? Joga onde o Mister lhe pedir e como regra geral, não sabe o que significa "jogar mal". Defesa central, médio de contenção, médio polivalente ou como construtor de futebol ofensivo, este menino que nasceu no Porto está a revelar-se uma aposta seguríssima das camadas jovens leoninas. Como defesa central não tem rival, como médio defensivo exibe qualidades reminiscentes de Miguel Veloso e como camisola 10 exibe pormenores técnicos, capacidade de segurar o esférico, de executar passes de ruptura, fintas curtas e outros detalhes de um manancial de tecnicismo que custa a acreditar que por vezes possa jogar como unidade de características meramente defensivas. Superlativamente humilde, trabalhador e universalmente respeitado pelos colegas, este irmão caçula de Wilson Eduardo é um jovem talento que com sorte e humildade quase certamente irá muito longe no reino do futebol.

Ricardo Esgaio, Sub-16:


Ricardo Esgaio começou a entrar na consciência dos adeptos no Torneio Internacional da Pontinha em 2006, onde todos questionavam sobre quem seria "o cigano" dos sub-14 leoninos? Estariam perante o clone de Ricardo Quaresma? As semelhanças físicas com o Internacional A lançado por Laszlo Boloni são inegáveis e tal como o "Mustang", também este Ricardo gosta de jogar nas alas. Este jovem portento oriundo da Nazaré, criado no Bairro dos Pescadores é uma fascinante amálgama de velocidade, força física e tecnicismo. Tem fantasia nos pés e poder de fogo nas chuteiras. A sua iniciação no mundo da bola começou no Grupo Desportivo Nazarenos, mas as qualidades do "Quaresminha" não escaparam ao olho clínico do Senhor Artur que rapidamente identificou o seu talento e o relatou ao quartel-geral em Alcochete. Na sua curta carreira, já conta no seu currículo com vitórias nos prestigiados Torneios Lopes da Silva e Gaia Jovem. Apesar de cobiçado pelo Benfica, Ricardo optou pelo Sporting para ? segundo as suas próprias palavras - se "poder tornar melhor jogador". Capaz de jogar a lateral direito, extremo direito ou esquerdo e avançado centro, sonha vir a ser como o seu ídolo... Ricardo Quaresma.

Alberto Coelho "Betinho", Sub-16:


No futebol leonino, Betinho é sinónimo de golo. Já na fase final do Campeonato Nacional de Iniciados de 2007/2008, ao fim das duas primeiras jornadas, o Sporting estava 5 pontos atrás do Benfica e foi então que alguém prognosticou ?Para estes meninos serem campeões, vão ter que ser heróis nos próximos 4 jogos?. Nesse momento, parte dessa fé estava depositada na capacidade de finalização de Alberto Coelho, que responde pelo "nom de guerre", Betinho. O matador impulsionou a sua equipa para o titulo nacional às custas dos seus remates certeiros que em 35 ocasiões alojaram a bola no fundo das redes adversárias. Este é o menino natural de Santa Maria de Lamas que Aurélio Pereira e Paulo Cardoso foram descobrir no União de Lamas num jogo do campeonato distrital. Cortejado igualmente por Porto e Benfica, Betinho optou por aquela que ele diz ser "a melhor escola de formação". Rápido a executar, Betinho sobressai numa posição que parece escassear em Portugal. Habilidoso mesmo perante marcações cerradas, possuí uma tremenda facilidade de remate. Esta capacidade permite-lhe apontar golos das mais variadas formas, dentro e fora da área, a finalizar de primeira ou através de toques habilidosos. Além disso, não sendo um jogador particularmente alto, não deixa de constituir uma ameaça para os defesas nos lances de finalização no jogo aéreo.

William Carvalho, Sub-17:


Este jovem oriundo da zona de Mira-Sintra causou impacto desde que chegou ao Sporting em Janeiro de 2007. Já nessa altura William, então com 14 anos, teve o seu baptismo de fogo no Monte da Galega quando o técnico Luís Dias o estreou contra os Sub-17 do Estrela da Amadora. A jogar contra atletas 2 anos mais velhos, William não defraudou aqueles que neste diamante depositaram grandes esperanças a longo prazo. Desde então, o jovem William ganhou 9 kilos de músculo e maior autoconfiança. Um jovem extremamente humilde, introvertido e magrinho mas que dentro de campo exibe uma forte capacidade de segurar a bola e de desequilibrar através do seu virtuosismo técnico, o que já levou os mais entusiastas a fazer comparações com o mago gaulês, Zinedine Zidane. Tranquilamente, William vai trabalhando a sua arte dentro das muralhas da Academia e com grande ética de trabalho vai recompensando aqueles que desde cedo acreditaram no seu valor e potencial.

(Continua)

Textos: André Figueiredo e Hugo Malcato
Imagens: www.academia-de-talentos.com

Ultima hora – Silly Season

Porto oferece 5 milhões de euros mais o Helton por 50% dos direitos da pasta medicinal Couto.

Jesualdo Ferreira edita a sua biografia, “O Porto faz mal ao esmalte.”, o primeiro capitulo – Ir à Champions é como lavar os sovacos – tem a sua descrição de como foi ultrapassada a crise de desodorizantes que existiu no balneário durante os meses de Outubro e Dezembro.

Já o último capítulo revela o porquê do mau início de época, nas palavras do professor foi preciso tatuar todas as instruções tácticas no Meireles para o Hulk não se perder em campo e saber quando devia passar a bola. “Agora para evoluir temos de comprar um atleta limpo, o Lucho e o Meireles já não têm espaço”, conclui o treinador do Porto.

A contratação de Jorge Jesus está em perigo, há suspeitas de um grave problema capilar vulgarmente conhecido como Tinha. Os principais sintomas são, coçar a cabeça durante os jogos com ar de quem não sabe como dar a volta aquilo, e repetir expressões como, “Tinha o sonho de ser campeão”, “Tinha a mania que era muita bom”, “Tinha um defesa esquerdo e agora tenho o David Luiz”, “Tinha uma carreira tão linda e vim meter-me nisto”.

A águia vitória está apaixonada e afirma, “Finalmente encontraram-me um parceiro. Viram como ele olhou para mim de lado, é tal e qual o meu falecido António.”

Miguel Veloso reafirma a sua disponibilidade para ocupar a vaga de Cissokho no ACMilan, “O Miguel usa fio dental, é o que fica melhor com o body do Miguel. O Miguel não gosta de boxers, babam-se muito. O problema do Miguel com o Paulo Bento não é jogar à esquerda, e usar aqueles slips “à homem” que vêm com o equipamento. Em Itália a moda já evoluiu.”

Cristiano Ronaldo diz não temer que a sua transferência caia pela boca, “Acho que se sou o melhor do mundo os meus dentes também são. Acho que o Cristiano e a sua boca são duas partes inseparáveis da mesma pessoa. Acho que tenho mantido uma higiene cuidada da boca durante as férias, acho que a minha mãe diz-me sempre para lavar os dentes depois de cada gaja… ehehrrr refeição, sabe-se lá onde é que vou meter a boca.”

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Os milagres

Na terra dos Oliveirinhas o povo da Agremiação já não aguentava o suspense, “O Messias! Onde está o Messias?”. Todos os dias as páginas da “Bíblia” e do site da CMVM eram lidas com angustia, todos procuravam as palavras de consolo do Príncipe Profeta.

O primeiro sinal divino veio sobre a forma de milagre, perante as perguntas do Rei da Agremiação “ Mas que Quique é este que levas no regaço?” o Profeta, inspirado na padroeira de Coimbra, depressa o transformou em Flores e na memória ficará somente um agregado de 6-6 nos jogos contra o Paços de Ferreira e as saudades da Orsi.

Um milagre contudo não era suficiente, desanimados e forçados a ter de escolher novo Conselho Real o povo continuava em gritos, “O Messias! Onde está o Messias?”, apenas a ilusão de que um Reyes mago poderia não abandonar o estábulo, não era suficiente para acalmar a turba.

Um pouco contra natura, todos sabem que o Messias foi de Belém para a cidade santa dos Arcebispos (o que historicamente está correcto), o Profeta decide por pés ao caminho e ir à cidade santa espalhar a sua palavra e trazer de volta o Messias, quer dizer, não é bem de volta porque o caminho de regresso não será exactamente o mesmo, em vez de regressar a Belém o objectivo é trazer o Messias para a o cemitério com estágio prévio na catedral.

Mas nada corre bem ao Profeta (ele pensa que o problema é de nascença por ter o mesmo sobrenome do Satanás), assim que se aproxima do Messias, aparece o Salvador que vocifera as célebres palavras “Tu não me levas este filho da mão, eeerrrrr da mãe. O meu primogénito que tem um agregado de 4-0 com o Paços de Ferreira! Como dizem no deserto, Jamais!”,

O Profeta não é homem para se ficar, sabendo que um dos seus anciões tinha anunciado vendas de 60 milhões de dinheiros, puxa do seu argumento mais reluzente e diz as palavras que aprendeu com Florentino “Quanto custa!”. O Salvador ensinou-nos com o seu exemplo a ser bons mas a não ser parvos, assim por um Figo (o sete maldito) e cinco zeros o segundo milagre deu-se. Ainda nessa noite ecoavam os hinos “Há acordo com o Salvador, há acordo com o Salvador.” Não percebeu o Profeta que apenas resgatou o Jorge, o Bom Jesus esse ninguém tira de Braga.

A corte rapidamente se engalanou para o vinda do Messias, na CMVM todos dormiam junto ao aparelho de fax, bebiam Red Bull e brincavam às águias com os espanadores do pó.

O Profeta promete ao Messias um Diamantino e o Astérix, mas o Messias já não é o mesmo menino que morou em Belém, e declara, “Com Agremiações que têm na direcção um Oliveira já só trabalho com dinheiro adiantado. Ninguém é mais ca eu! Shó mi the mhany!”. E aconteceu, com muito susto, cuspo e custo, o terceiro milagre dá-se.
“Hossana, Hossana, o Messias chegou! Hossana, Hossana, o Messias chegou!”

A entrada na catedral foi intensa e festiva, o discurso do Messias confiante nem associados, nem sócios foram esquecidos, o milagre agora com o Messias é a dobrar! Vamos jogar o dobro, afinal sempre somos 14 em campo! De imediato os milagres acontecem, os sisos apodrecem e fazem cair por terra os negócios dos infiéis.

A um canto o Príncipe Profeta torce o nariz, será que não lhe disse que aqui só tem 2 ou 3 apóstolos? Que o grosso do grupo são Marias Madalenas? Que o Pedro já não tem joelhos para erguer nada? Que o Tiago já não nos pode ver, nem querer? Que o Simão pesca em Madrid? Que o David parece um Golias por quem todos passam? Que o Amorim aqui é jogador não passa cheques? O melhor é ir falar com o Águas, tenho de lhe dizer que mais dia, menos dia tem de ir ao relvado principal e deixar que o Jesus caminhe sobre ele, assim vou conseguir manter a chama imensa acesa e todos vão pensar que o milagre é possível.

Terminada a festa, o Príncipe Profeta perdido nos seus pensamentos e incertezas enquanto assobia as músicas do Padre Borga, é chamado ao gabinete do Rei demissionário, humilde ouve o seu senhor perguntar-lhe:

Rei – “Então este Jesus é que vai ser o treinador do Millennium!”
Príncipe Profeta – “Não, meu Senhor, esse foi o outro, o Oliveira Soares disse que este vem pelo Espírito Santo.”
Rei – “Palavra de administrador?”
Príncipe Profeta – “Graças a mim!”

Promessas da Academia - I

Foi publicada recentemente uma obra literária dedicada à Academia do Sporting Clube de Portugal. Em tempos, a "Academia de Talentos" esteve envolvida neste projecto, para o qual elaborou um conjunto de textos que por diversas razões não foram publicadas na versão final do livro.

Tratam-se de artigos dedicados a algumas das promessas oriundas da Academia e que apesar de não terem sido divulgadas através daquela publicação, tomámos a decisão de partilhar os mesmos com os leitores da blogosfera.

Jorge Fernandes "Joca", Sub-13:


Bem cedo o pequeno "Joquinha" começou a despertar a cobiça dos "grandes". Foi em 2007, durante o Torneio Sub-11 "Tenente Valdez" que o bracarense encheu o olho dos prospectores de talentos com exibições fantásticas e memoráveis. Depressa o Sporting se interessou neste supremamente talentoso futebolista que foi igualmente lapidado nos laboratórios da Bragafut Academia nos arrabaldes da cidade dos arcebispos, em parceria com o clube leonino. Joca é um jovem talento capaz de jogar tanto na ala como no centro do 4-3-3 leonino. Jogador rápido, com força física desproporcional ao seu pequeno físico e uma capacidade técnica que vem alicerçada com uma saudável dose de garra, vontade indomável de ganhar e acima de tudo pelo entusiasmo e prazer de jogar futebol. Quando crescer fisicamente, este "Maradoninha" hiperactivo irá certamente ser um caso sério.

Cristian Ponde, Sub-14:



É este o "Romeno" que em Janeiro de 2005 encheu páginas de jornais aquando da sua transferência do Olhanense para o Sporting. Na altura os adjectivos em tom elogioso eram mais que muitos, mas a pouco e pouco, "Cris" vai fazendo por merecer a boa imprensa que recebeu 4 épocas atrás quando chegou a ser apelidado de "fenómeno". Estamos perante um avançado polivalente, capaz de jogar como ponta-de-lança à moda antiga, como ala ou até como médio organizador de jogo. Depois de há duas épocas atrás ter feito uma excelente transição do futebol de 7 para futebol de 11, Ponde é um jovem que dentro de campo demonstra sempre uma atitude competitiva bastante adulta. Bom finalizador, bom executante no jogo aéreo e muito "frio" durante as partidas, esta atitude competitiva acaba por contrastar com a forma humilde e calorosa com que se comporta fora das 4 linhas.

Iuri Medeiros, Sub-15:


Para este jovem açoreano a velocidade, técnica, garra e vontade insaciável de vencer fizeram sempre parte do seu perfil caracterológico enquanto atleta. Mais recentemente, o "rebelde" Iuri colocou de lado o seu feitio temperamental de outros anos, mais concretamente, a sua irritabilidade face a decisões dos árbitros ou jogadas menos competentes dos colegas, e agora canaliza 100% da sua energia para as suas performances em campo. Um extremo com grande capacidade de aceleração, que combina técnica apreciável a uma enorme garra e uma polivalência que já lhe permitiu jogar também como organizador de jogo ou até mesmo como lateral canhoto. Melhor jogador do prestigiadíssimo torneio inter-associações Lopes da Silva, este açoreano é um talento que tem potencial para um dia ter o mundo do futebol a seus pés.

Carlos Mané, Sub-15:


Carlos Mané é sinónimo de "futebol alegria" pois este menino adora jogar e vê-se isso no seu futebol, quer jogando como ponta-de-lança, médio centro ou na posição onde melhor sobressaem as suas qualidades, na ala destra. Mané é um jogador dotado de um estonteante cocktail de tecnicismo e velocidade que desequilibram e assustam qualquer defesa com a sua infindável lista de fintas velocíssimas e o seu patenteado sorriso traquina quando parte para cima do seu marcador. Humilde, emocional e um líder nato, este é o menino que uma vez no fim de um jogo de Infantis contra o C.A.C. Pontinha quando um fotografo lhe perguntou quantos golos havia marcado e depois de reflectir em silêncio durante alguns segundos Mané respondeu com um sorriso envergonhado: "Já não me recordo... Foram muitos, muitos...".

Antoninho Silva, Sub-15:


Com apenas 7 anos Antoninho já maravilhava os seus amigos na Guiné graças aos seus passes mágicos, as suas desconcertantes fintas de corpo e o seu potente remate. Mas Bissau depressa se tornou demasiado pequena para conter tanto talento e eis que Antoninho empreendeu a sua viagem para Portugal em busca de palcos mais apropriados para exibir as suas consideráveis qualidades. Com 11 anos já tinha aterrado no Sporting, onde a sagacidade do Professor Tiago Capaz começou a aprimorar os seus dotes futebolísticos. Chega 2007 e Antoninho sem surpresas recebe das mãos do pai de Rui Costa o galardão de jogador mais tecnicista do Torneio Internacional da Pontinha. O mundo do futebol aguarda pela próxima época, mas durante as férias Antoninho desaparece, rumores sussurravam que clubes Alemães e Italianos o tentavam desviar para fora de Alvalade. À distância, Antoninho chora retido no seu país natal, triste pela época perdida, saudoso pelo "carinho da bola", mas em 2008 o mágico nativo do Rio Geba reaparece em Alcochete, mais maduro, mais desenvolvido, e disposto a recuperar o tempo perdido.

(Continua)

Textos: André Figueiredo e Hugo Malcato
Imagens: www.academia-de-talentos.com

quarta-feira, 17 de junho de 2009

Deixem-no pousar...


Este defeso tem feito subir bem alto as expectativas dos adeptos Sportinguistas. De Caicedo a Robinho vai uma volta de 360º, a começar e a acabar no baleneário do City, em Manchester. Matias Fernandez é o homem de quem todos falam. Rasgados elogios, complementados por imagens de sonho em catálogo YouTube!

Não sei se será a vestir a camisola mais bonita do mundo mas, enquanto tal não se confirma, aconselho alguma água na fervura. A euforia que se sente agora, espelhada nos comentários da blogosfera é de igual teor à que se viveu quando contratámos, a peso de ouro, Rodrigo Tello e depois Pinilla. Ambos são compatriotas de Fernandez e ambos acabaram por sair de por portas secundárias, por razões diferentes.

Lembro que os golos bonitos, alguns de bola parada, são imagens da América do Sul. Isto porque o jogador chileno teve uma época de amarelo desmaiado no Submarino Villareal: 620 minutos de utilização, 3 golos, um dos quais de penalty, 21 jogos, dos quais 16 como suplente utilizado. Ainda assim, a sua participação nos jogos de qualificação da selecção chilena não perdeu fulgor. A qualidade parece estar lá, mas a difícil adaptação à Europa, que tem feito perecer os maiores talentos ao atravessar o Atlântico, parece estar a ditar a sua lei. As expectativas a voar demasiado alto têm tendência a estatelar-se ou a nunca se verem justificadas. Por isso, como dizia o outro, deixem-no pousar.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Valor Real

Valor Real
Continuam hoje a circular informações, em diversos locais da net, sem confirmação oficial, mas também sem igual desmentido, que João Moutinho está de saída para Madrid e, asseguram-me, que não é para comprar caramelos. Não tendo forma de confirmar esta noticia, veículo-a com a devida reserva. Mantenho o que ontem disse: se fosse um clube comprador e atendendo à relação qualidade/preço/rendimento/disponibilidade competitiva, o jogador do Sporting que compraria seria Moutinho, óbviamente. E, como diz o LMGM, no Real Madrid alguém vai ter que correr... Convenhamos realisticamente num "pormaior": sem dinheiro o Sporting não poderá ter vícios. O mesmo é dizer que não haverá reforços. Pelo menos com valor real para assim serem considerados.

Fonte de esperança
Manda a justiça que se dê o devido destaque às palavras de Rui Fonte, proferidas ontem à RR, e que podem ser ouvidas aqui (na parte superior direita da página tem o registo áudio). Saliento o precioso e independente questionário a que o miúdo foi sujeito e, sobretudo, as respostas dadas por um jogador de quem me habituei a ouvir elogios. Ao que dizem, joga bem com os pés e de cabeça. Não restam dúvidas que também a usa fora dos relvados.

Regresso a Viana
Regresso a Hugo Viana. Acaba de ser dispensado do Valência e está livre de assinar, a custo zero, pelo clube que entender. Seria, na minha opinião, um bom upgrade para Romagnoli e uma boa alternativa à esquerda do meio campo. Tendo em conta a idade do jogador e o facto de ainda não se ter afirmado plenamente, ao contrário do que os seus recursos auguravam, esta seria um excelente momento para o jogador fazer o "all in". Para os menos familiarizados com o poker, o termo representa o jogar de todas as fichas, apostando todo o pecúlio. Apostar tudo, para não se ficar por pequenos nadas, direi eu.

Os dias seguintes de Bento

Tal como havia previsto, nada de relevante veio à luz na entrevista que Paulo Bento deu ontem ao “Dia Seguinte”, da SicNoticias. Não tendo havido grande pertinência nas perguntas colocadas, PB limitou-se a “cumprir calendário”. Deixo os pontos que me pareceram de maior importância:

- Sem revelar nomes, ficamos a saber que o nosso treinador quer 2 médios e 1 avançado e que, com a entrada de Marques, a defesa fica consolidada.

- Não haverá entradas directas da formação este ano, deixando implícito que o sucedido em anos anteriores não foi uma estratégia mas sim um expediente por falta de meios financeiros.

- Dos atletas emprestados, além de Marques e Saleiro, ninguém mais será incorporado, casos de Stojkovic e Purovic.

Estranhamente, ninguém questionou a qualidade do futebol da equipa do Sporting. A excepção à banalidade veio de Guilherme Aguiar que por, 2 vezes, se referiu ao que me parece ser o problema do “Sporting de Paulo Bento”: os campeonatos são perdidos nas primeiras jornadas e a incapacidade de afirmação da equipa nos momentos decisivos, ou, segundo Guilherme Aguiar, a inaptidão que revela para subir os “2 últimos degraus” . Paulo Bento não conseguiu diagnosticar a origem desse problema, e não sei se o reconhece como tal. Respondeu com a necessidade de “ganhar com maior regularidade e empatar menos”, Ou seja, é necessário fazer mais pontos. Pois, digo eu.

Os dias seguintes de Paulo Bento no Sporting permitirão, ou não, esclarecer se ele é o técnico que precisamos para chegar ao título. Há muito que me parece que não. Ontem ainda mais convencido fiquei, perante a incapacidade de diagnóstico revelada pelo técnico. Não percebendo um problema e desconhecendo as suas causas, como o conseguiremos resolver? Como é óbvio, espero vir a ser desmentido pelos dias que se seguem.

P.S.- Dias Ferreira dissertou sobre o resultado de Munique e as reacções subsequentes, perdendo uma boa oportunidade para estar calado. Devia ter ouvido Paulo Bento, que, ao seu estilo, assumiu responsabilidades que nem são totalmente suas.

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Moutinho noutra galáxia?

Fontes bem informadas dão como certa a ida de João Moutinho para o Real Madrid. O clube madrileno terá oferecido 24 Kilos (milhões) pelo nosso capitão de equipa. Não sei se é uma noticia "silly", própria da "season", mas o que sei é que nem JEB nem MRT estiveram presentes, ao contrário do previsto, na apresentação dos novos sócios em Alvalade. Haverá novidades nas próximas horas?

Hoje há Bento. E o regresso às origens?...

Hoje há Bento. Não, não é a previsão metereológica nem comecei a trocar os B´s pelos V´s. É que Paulo Bento vai estar hoje ,pelas 22 horas, no canal de noticias da SIC. Não tenho grandes expectativas sobre esta aparição do nosso técnico principal: não é provável que, nesta altura, ele desvende os jogadores que pretende, não é provável que anuncie alterações de monta, ou que mude o discurso habitual. Apesar disso é um motivo de interesse para um programa onde a baixa qualidade dos comentários se tornou norma.

Boa noticia seria se o Sporting se virasse para a prata da casa neste defeso porque, além de se reforçar efectivamente, abriria caminho ao regresso do futebol com extremos. Ficariam apenas de fora, quanto a mim, um defesa-central e um ponta-de-lança de categoria. Com prata da casa considero os jogadores aqui formados. Senão vejamos: Hugo Viana, organizador de jogo, Quaresma e Nani como extremos. O que me leva à questão seguinte: o que seríamos hoje se os tivéssemos conseguido manter? Infelizmente, destes apenas Hugo Viana poderia tornar-se realidade, tendo em conta o compasso de espera em que a sua carreira se encontra. Será desta o regresso às origens, onde foi feliz?

sábado, 13 de junho de 2009

Inconveniências. Verdadeiras ou não?


O período eleitoral trouxe o Sporting para as 1ªs páginas, onde se manteve durante quase duas semanas. Aos poucos a normalidade instala-se e até nos desportivos já voltamos aos cantinhos superiores e inferiores. A terciarização a que nos votam é a nossa actual verdadeira condição?

Hugo Viana, Quaresma, Nani, Manuel da Costa, Ciro foram os nomes mais falados como possíveis reforços. Mas, salvo algum caso especial, sabemos que há aspectos da realidade que os tornam inacessíveis: a nossa situação financeira e, acima de tudo, um campeonato nada atractivo para realização de sonhos de uma carreira de futebolista. É possível alterar a realidade a nosso favor?

Fábio Paim arrisca-se a sair pela porta dos fundos do futebol sem nunca ter pisado os grandes palcos nos grandes jogos. Entristece-me assistir a este jogo do empurra a que tem estado sujeito e ao pouco empenho a que se tem devotado à sua profissão. Há gente especial, que, por vezes, precisa de olhares especiais. Vai-se desistir de Paím?

Vi com atenção a última entrevista de Bettencourt ao Trio de Ataque. Gostei da postura muito mais afirmativa e menos labiríntica que o seu predecessor nos tinha habituado. Como meu presidente dou-lhe mais que o benefício da dúvida, dou-lhe o meu apoio. Mas ao ouvi-lo tive a sensação estranha de não estar a ouvir um vice presidente da Direcção cessante. Bettencourt está-se a inteirar dos dossiers, seja do futebol, das finanças, do marketing, etc. O que se faz então hoje na direcção de um clube como o Sporting?

A questão anterior traz-me a esta: com a passagem do futebol para a SAD esta ganhou tal importância que ameaça até a existência do seu progenitor, o clube. Enquanto aquela engorda este definha. Hoje quando falamos do Sporting Clube de Portugal, quase sempre nos estamos a referir "apenas" à sua S.A.D.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

O MEU PLANTEL – Parte II


Na continuação do post colocado durante o dia de ontem (que convido desde já a lerem também), escrevo agora a minha visão em relação a três componentes do plantel leonino: Meio – Campo, Ataque e Jovens Promessas.

Meio - Campo

As duas posições que me preocupam mais são naturalmente a de médio-defensivo e a de médio – ofensivo. Como nº10, Romagnoli é o jogador que melhor pode cumprir esta posição mas ao fim de 3 anos e meio ao serviço do clube, apenas em 6 meses apresentou os seus reais predicados e todo o valor que há muito lhe é reconhecido.Nestes moldes, parece que o argentino tem a porta de regresso ao seu país natal aberta. Nos últimos tempos, tem circulado na imprensa o nome de Hugo Viana, um jogador que eu aprecio bastante mas que curiosamente nas duas passagens pelos seniores do Sporting, jogou tendencialmente no lado esquerdo do meio-campo. Viana, é um organizador diferente de Romagnoli, também com visão de jogo mas com menor mobilidade mas maior capacidade de passe e poder de remate. Por outro lado, tanto Moutinho, como Vukcevic e o próprio Rochemback conseguem ocupar o espaço, sendo no entanto, sempre opções de recurso.

Como unidade mais recuada, Miguel Veloso será provavelmente o melhor jogador no plantel para cumprir aquelas funções. No entanto, tal como “Pipi”, também Veloso se tem exibido longe daquilo que impressionou os sportinguistas. Irregular e muito mais lento quando comparado com a época 2006-2007, o trinco tem vindo a desiludir tanto a nível exibicional como a nível comportamental. Tratando-se possivelmente do jogador com mais mercado no plantel e urgindo a necessidade de um encaixe financeiro, Veloso deve estar de saída do Sporting e será necessário assegurar o cumprimento destas funções. A última época permitiu-me retirar alguns apontamentos em relação aos dois jogadores que podem também fazer esta posição. Adrien Silva é um jovem talento com grande margem de progressão mas não tem características para ser um médio-defensivo puro. Apesar do excelente posicionamento, capacidade de protecção de passe e qualidade de passe, Adrien não é um jogador veloz nem tem a disponibilidade física para dobrar as manobras ofensivas dos companheiros. O mesmo se pode dizer de Rochemback que já desde a primeira passagem pelo Sporting demonstrou que é claramente um jogador com pendor mais ofensivo do que defensivo. Parece-me a mim que o principal reforço do Sporting deverá ser para esta posição.

João Moutinho é um caso especial no nosso plantel. Tem capacidade para cumprir de forma eficaz qualquer posição do esquema táctico habitualmente utilizado – embora este não privilegie as suas características. Tal como Adrien e Rochemback, julgo que a posição adequado para o “Baixinho” é como médio – centro, no apoio a uma unidade mais defensiva e primeira peça para a transição defesa-ataque. Ainda em relação ao médio algarvio, gosto bastante das suas características e da sua regularidade com a nossa camisola, no entanto, penso que não seja a melhor pessoa para envergar a braçadeira de capitão.

Nas alas, Vukcevic e Izmailov são obviamente duas certezas no nosso plantel. O sérvio é provavelmente – a par com Hulk - um dos maiores talentos no futebol nacional e consegue fazer diversas posições. Esperemos que os conflitos com Paulo Bento estejam sanados e possamos ter o nº10 a 100% durante a época. Quanto a Izmailov, é para mim o jogador mais profissional do plantel. Bastante discreto e completamente empenhado, não nos podemos esquecer que a sua carreira tem sido marcada por lesões. No entanto, e mesmo jogando por vezes condicionado, o russo tem argumentos suficientes para ser um dos principais desequilibradores do plantel. Já Bruno Pereirinha, tal como Patrício, tem vindo a crescer a cada época que passa. O talento está lá e à medida que ganha confiança pode vir a assumir-se um grande trunfo para a nossa equipa. Nota ainda para a possível adaptação de Yannick Djaló às alas. Gostei de o ver como extremo-esquerdo contra o Nacional. É veloz e explosivo, pode perfeitamente constituir uma alternativa a qualquer um dos outros três jogadores já referidos.

Analisando estes jogadores, consto que todos eles têm tido uma alta propensão para lesões nos últimos anos. Por esta razão, não concordo com a regra definida por Paulo Bento dos 3-8-8-5. Julgo que o plantel do Sporting deve contar com mais jogadores para o meio-campo. Assim, com a saída de Veloso e Pipi devem haver duas contratações e pessoalmente daria a oportunidade a Celestino de realizar a pré – temporada junto do plantel principal, bem como a alguns jovens (ver JOVENS PROMESSAS).


Ataque

A nossa adoração por Liedson é mais do que evidente e portanto a tendência será afirmar que se construa um ataque em torno deste. Recordo as palavras, julgo de Paulo Bento, que afirmou “Liedson rende num esquema de dois avançados”. Na minha opinião, o Sporting “estragou” uma série de avançados que formaram dupla com Liedson. O estilo de jogo focado no “Levezinho” e a sua capacidade de finalização fizeram-nos perder a paciência com uma mão cheia de jogadores – independentemente de gostarmos da sua qualidade ou não. Caricatas foram as situações onde vimos avançados de natureza mais fixa a jogarem descaídos nas alas, como Niculae ou Pinilla.

Com a saída de Derlei, parece que o jovem Carlos Saleiro vai finalmente ter uma oportunidade no plantel principal. Nascido em 1987, Saleiro já realizou a pré-época com a equipa principal tendo deixado boas indicações. Avançado móvel e com atributos no controlo de bola, encaixa perfeitamente naquilo que preconizo para o ataque do Sporting. Ou seja, tanto consegue ser um homem de área, como pode ocupar espaços descaído para uma das faixas laterais. Tal como o jovem repescado ao Setúbal, também Hélder Postiga consegue corresponder a estas expectativas. Efectivamente, as suas falhas ao nível de eficácia e sobretudo o seu estilo “pastelão” – que lhe valeu a alcunha de “Barbosa” nas camadas jovens da selecção – são razões para desconfiarmos. No entanto, ao longo da sua carreira, já demonstrou que a imprevisibilidade é uma das suas armas e a qualquer momento consegue criar um lance decisivo. Já esta época, demonstrou que entende-se facilmente com Liedson, desde que bem servidos pelo meio-campo.

Tiuí é um jogador de quem eu não consigo dizer que não gosto pois simplesmente poucas vezes o vi jogar. Da mesma forma que não sou capaz de criticar algumas falhas na recepção de bola ou as vezes que pareceu uma ave rara em campo, também não o vou vangloriar pelos dois golos plenos de oportunidade na final da taça em 2008. Sendo certa a sua saída, deve o Sporting retomar uma aposta que tentou fazer no início de 2007 com um avançado fixo para o jogo directo. Purovic parece-me a solução mais fácil pois é nosso e mesmo que não se aprecie as suas qualidades, tem de ser valorizado. Eu aprecio Purovic. Não o acho tão tosco como alguns dizem, mas também reconheço que perdi a paciência com algumas das suas perdas incríveis. No entanto, o montenegrino apontou 6 golos de cabeça pelo Sporting, sendo que alguns valeram pontos e passagens nas eliminatórias....

Independentemente de qual for o avançado-fixo eleito, ele terá de ser “servido” de uma forma adequada, através de jogo directo, potenciado por subidas à linha e cruzamentos bem medidos... coisa rara para os lados de Alvalade.

Mais do que os jogadores que contamos para o ataque no nosso plantel, a minha principal preocupação será sempre o posicionamento utilizado. A disposição do ataque e principalmente as peças colocadas na frente são para mim importantes para a dinâmica de jogo do Sporting. Veja-se o último jogo com o Nacional, onde a frente de ataque era composta por 3 avançados, sendo que com as oscilações de Derlei e principalmente Djaló para a ala, permitiam que o Sporting passa-se rápidamente de um 4x4x2 (losango claro) em situações defensivas, para um 4x3x3 no momento do ataque.


Jovens Promessas

A Liga Intercalar proporcionou o primeiro contacto com o esclaão senior a muitos jovens da Academia. Foi uma pena ver esta competição ser transformada numa segunda competição para os juniores em vez de se terem experimentado jogadores menos utilizados do plantel senior juntamente com alguns juniores – à imagem do que o Belenenses fez ao longo de toda a época.

Além de Celestino, gostaria de ver o extremo Bruno Matias a fazer a pré-época com a equipa principal. Não é certamente um jogador como Quaresma ou Ronaldo, mas não deixa de ser um jovem com muita técnica e garra. Realizou uma boa época pelo Fátima e a hipótese de participar na pré-época poderia testar a sua evolução.


Da equipa de juniores, aquele que eventualmente poderia transitar com maior facilidade para os seniores, seria para mim, o já referido Victor Golas. Além deste, Pedro Mendes, Diogo Amado, André Martins, Diogo Rosado e Wilson Eduardo deviam na minha opinião integrar o estágio de inicio de época para se ambientarem ao trabalho senior para depois serem emprestados a equipas onde tivessem oportunidade de jogar com maior regularidade e conhecer novas realidades de modo a terem uma evolução de personalidade e sentirem algumas “dificuldades” nesta transição, pois as suas capacidades futebolísticas não estão obviamente em causa. Importa tambémm não esquecer que Rui Fonte regressa após 3 anos de empréstimo ao Arsenal...


Em suma: Opções não faltam ao Sporting. Resta saber aproveitar...

quarta-feira, 10 de junho de 2009

O MEU PLANTEL – Parte I


Confesso que o meu esquema táctico preferido é o 4 x 2 x 3 x 1, ou seja, o mesmo utilizado pelo Sporting nas duas últimas vezes que fomos campeões. Não quero com isto dizer, no entanto, que sou totalmente crítico ao modelo em losango utilizado no nosso clube desde os tempos de Fernando Santos.

Um esquema táctico deve ser uma base de disposição de jogadores em campos, mas deve ao mesmo tempo permitir correcções ao longo de um jogo, sustentado em dinâmica e condições de jogo. Por isso podemos perfeitamente falar em 4x4x2 que se transforme em 4x3x3 ou 4x2x3x1.

Coloquei estes dois primeiros parágrafos de forma a introduzir a minha visão do que deve ser o plantel do Sporting na próxima época, baseado em jogadores e não em esquemas. Por outro lado, já não sou um jogador assíduo de FM, pelo que não tenho um vasto conhecimento do mercado e não tenho grande noção de jogadores que possam fazer determinadas posições ou cumpram requisitos desejados para as contratações.

Guarda – Redes

Sou apreciador do Rui Patrício. Admito que tenha algumas lacunas e por vezes tem falhas que nos deixam de boca aberta, no entanto, não foram raras as situações onde realizou defesas de encher o olho. A cada ano que passa tem vindo a ganhar maturidade e capacidade de liderança da defesa. Nos seus primeiros anos, foi penalizado pela “exposição” do caso Stoijkovic, além de se ter notado alguma “desconfiança” por parte de Tonel e Polga nas suas capacidades.

Tiago continua sobretudo pela sua experiência e importância no balneário e por isso as dúvidas sobram para o terceiro guardião. Ricardo Batista é-me quase um desconhecido pelo que não consigo fazer juízos de valor. Por outro lado, a Victor Golas auguro um grande futuro e acredito que a introdução no plantel principal, ajudaria e muito no seu processo de evolução. No entanto, talvez seja melhor manter Ricardo Batista no plantel e colocar Golas a rodar. Golas vem de dois anos nos juniores onde ao longo da maioria dos jogos foi um espectador e só teve mais trabalho nos jogos grandes. A experiência numa equipa de qualidade inferior colocará à prova as suas reais capacidades.

Uma última palavra para Stoijkovic. O guardião sérvio é certamente um dos melhores da Europa na sua posição, no entanto, considero que os seus comportamentos não são os mais profissionais e desde sempre se diz que para ser jogador não basta talento, é preciso ter capacidade mental e personalidade.

Defesa

No centro da defesa, apenas Daniel Carriço me oferece garantias. Polga oscila constantemente e por vezes tem mais oportunidades do que aquelas que se calhar merecia. As suas hesitações já nos valeram muitos pontos e a insistência no recurso ao passe longo retiram capacidade produtiva à equipa. Caneira tem sido utilizado como lateral, mas joga melhor a central. Penso que se encontra já em fase descendente da carreira, visível na ausência de velocidade e no constante recurso à falta. Já Tonel, aprecio o seu estilo guerreiro e as suas valências no jogo aéreo, sendo no entanto limitado no aspecto técnico.

Destes três centrais, Polga ou Tonel deviam ter guia de marcha, pois qualquer um deles tem mais mercado que Caneira – e a versatilidade deste não deixa de ser útil. Para colmatar esta eventual saída, deverá o Sporting contratar um central forte fisicamente e com atributos no jogo aéreo. Enakarhire seria uma boa aquisição, no entanto, mais uma vez as atitudes pouco profissionais que tem vindo a ter nos clubes por onde passa fazem-me colocar algumas reticências.

Na defesa, as minhas principais preocupações vão para as faixas laterais. Este tem sido o principal factor para o modelo do “Losango” não funcionar, pois este esquema necessita para mim de laterais com disponibilidade para ajudar nas manobras ofensivas e com capacidade de recuperar no terreno com facilidade.

Na direita, Abel não é nesta altura jogador ao nível do Sporting. Realizou uma época e meia de boa qualidade quando chegou ao Sporting mas as suas exibições deixam cada vez mais a desejar. Já por outro lado, Pedro Silva embora não seja extraordinário, sempre dá mais garantias que o lateral português. A adaptação de Pereirinha pode ser tida em conta, mas quanto a mim, só como recurso. Face à saída de Abel, daria uma oportunidade a João Gonçalves que evoluiu nas últimas épocas ao serviço de Olivais e Moscavide e no Olhanense. Médio de formação, foi adaptado a lateral na sua passagem pelos juniores do Sporting e por isso tem capacidade de passe e posicionamento, além da velocidade necessária para a posição. Nascido em 1988, leva já 3 ou 4 épocas nesta posição, pelo que é uma opção mais válida que a adaptação de Pereirinha.

Na esquerda, começo por dizer que esta não deve ser a posição para Caneira. Nos laterais de raiz, Ronny nunca me encheu as medidas apesar das boas indicações que deixou em alguns momentos. É lento a jogar, não sabe defender e ter um bom pontapé e capacidade de cruzamento são argumentos fracos para um lateral numa equipa que quer ser campeã. Grimi registou algumas boas exibições quando chegou ao Sporting e por isso apoiei a sua contratação. Uma série de factores – desportivos e extra-profissionais – impediram que realizasse uma época regular. Sporting deve reforçar-se nesta posição e André Marques parece-me uma boa opção. Gostei das suas exibições no Sporting quando Paulo Bento o lançou na equipa principal e agora, três anos depois, cumpriu um longo processo de habituação ao futebol senior e realizou uma boa II volta ao serviço do Setúbal que se viu órfão de Cissohko.

Continua...

Sporting Clube de Portugal

Sporting Clube de Portugal

Prémios

Sporting 160 - Podcast

Os mais lidos no último mês

Leitores em linha


Seguidores

Leitura recomendada

Número de visitas

Free HTML Counters

Ultimos comentários

Blog Archive

Temas

"a gaiola da luz" (1) 10A (1) 1ª volta Liga Zon/Sagres 10/11 (3) 2010-2011 (1) 2016 (1) 8 (4) AAS (7) ABC (3) Abrantes Mendes (3) Academia (14) Académica-SCP (1) adeptos (93) Adrien (18) AdT (1) adversários (81) AFLisboa (2) AG (19) Alan Ruiz (1) Alexander Ellis (1) alma leonina (59) ambição (10) andebol (33) André Geraldes (1) André Marques (2) André Martins (6) André Santos (5) anestesia (3) angulo (5) aniversário "A Norte" (3) Aniversário SCP (3) antevisão (41) APAF (11) aplausos ao ruben porquê? (2) Aquilani (1) aquisições (85) aquisições 2013/14 (16) aquisições 2014/15 (18) aquisições 2015/16 (17) aquisições 2016/17 (10) arbitragem (88) Associação de Basquetebol (6) ataque (1) Atitude (9) Atletico Madrid (1) Atlético Madrid (1) atletismo (6) auditoria (4) autismo (1) AVB és um palhaço (1) aventureiro (1) Bacelar Gouveia (2) Balakov (1) balanço (5) Baldé (4) balneário (3) banca (2) Barcos (3) Bas Dost (2) Bastidores (68) Batota (16) Beira-Mar (2) Belenenses (4) Benfica (1) BES (1) bilhetes (2) binários (1) Boal (1) Boateng (1) Boeck (2) Bojinov (7) Bolsa (2) Borússia Dortmund (1) Boulahrouz (2) Brasil (1) Braz da Silva (8) Brondby (4) Bruma (18) Bruno Carvalho (94) Bruno César (3) Bruno de Carvalho (6) Bruno Martins (20) Bryan Ruiz (3) Bubakar (1) BwinCup (1) cadeiras verdes (1) Cadete (1) Caicedo (5) calendário (2) Câmara Municipal de Lisboa (3) Campbell (2) Campeões (2) campeonato nacional (21) campeonatos europeus atletismo (2) Cândido de Oliveira (1) Caneira (2) Cape Town Cup (3) Capel (4) carlos barbosa (4) Carlos Barbosa da Cruz (2) Carlos Carvalhal (5) Carlos Freitas (7) Carlos Padrão (1) Carlos Severino (4) Carriço (6) Carrillo (10) Carrilo (3) carvalhal (30) Caso Cardinal (1) Casos (6) CD Liga (3) Cedric (7) Cervi (3) CFDIndependente (1) Champions League 2014/15 (9) Champions League 2015/16 (5) Chapecoense (1) CHEGA (1) Ciani (1) Ciclismo (3) CL 14/15 (2) Claques (9) clássicos (8) Coates (4) Coerência (1) colónia (1) comissões (2) competência (2) comunicação (63) Comunicação Social (20) Consciência (1) Conselho Leonino (2) contratações (6) COP (1) Coreia do Norte (1) Corradi (1) corrupção no futebol português (2) Cosme Damião (1) Costa do Marfim (3) Costinha (45) Couceiro (13) crápulas (1) credores (1) crise 2012/13 (21) Crise 2014/15 (2) Cristiano Ronaldo (1) cronica (3) crónica (15) cultura (4) curva Sporting (1) Damas (3) Daniel Sampaio (3) debate (5) defesa dos interesses do SCP (7) Del Horno (1) delegações (1) depressão (1) Derby (41) derlei (1) Desespero (1) Despedida (2) despertar (3) dia do leão (1) Dias da Cunha (1) Dias Ferreira (6) Diogo Salomão (4) director desportivo (18) director geral (5) direitos televisivos (4) Dirigentes (28) disciplina (6) dispensas (22) dispensas 2015/16 (1) dispensas 2016/17 (2) djaló (10) Domingos (29) Doyen (4) Duarte Gomes (2) Ecletismo (60) Eduardo Barroso (6) Eduardo Sá Ferreira (2) eleições (19) eleições2011 (56) eleições2013 (26) eleições2017 (9) Elias (5) eliminação (1) empresários (11) empréstimo obrigacionista (3) entrevistas (61) Épico (1) época 09/10 (51) época 10/11 (28) época 11/12 (8) época 12/13 (11) época 13/14 (4) época 14/15 (8) época 15/16 (5) época 16/17 (7) EquipaB (17) equipamentos (11) Eric Dier (8) Esperança (4) estabilidade (1) Estádio José de Alvalade (4) Estado da Nação (1) estatutos (6) Estórias do futebol português (4) estratégia desportiva (102) Estrutura (1) Euro2012 (6) Euro2016 (1) Europeu2012 (1) eusébio (2) Evaldo (3) Ewerton (4) exigência (2) expectativas (1) expulsão de GL (1) factos (1) Fafe (1) farto de Paulo Bento (5) fcp (12) FCPorto (8) FIFA (2) Figuras (1) filiais (1) final (1) final four (1) finalização (1) Finanças (24) fiorentina (1) Football Leaks (2) Formação (88) FPF (12) Francis Obikwelu (1) Frio (1) fundação aragão pinto (3) Fundação Sporting (1) fundos (14) futebol (9) futebol formação (1) futebol internacional (1) Futre (1) Futre és um palhaço (4) futsal (21) futsal 10/11 (1) futuro (8) gabriel almeida (1) Gala Honoris Sporting (2) galeria de imortais (27) Gamebox (2) Gauld (4) Gelson (1) Gent (1) geração academia (1) Gestão despotiva (2) gestores de topo (10) Gilberto Borges (2) GL (2) glória (5) glorias (4) Godinho Lopes (27) Gomes Pereira (1) Governo Sombra (1) Gralha (1) Gratidão (1) Grimi (4) Grupo (1) Guerra Civil (2) guimarães (1) Guy Roux (1) Hacking (1) Heerenveen (3) Hildebrand (1) História (18) Holdimo (1) homenagem (5) Hóquei em Patins (7) Hugo Malcato (113) Hugo Viana (1) Humor (1) i (1) Identidade (11) Idolos (3) II aniversário (1) Ilori (4) imagem (1) imprensa (12) Inácio (5) incompetência (7) Insua (2) internacionais (2) inverno (2) investidores (3) Iordanov (6) Irene Palma (1) Iuri Medeiros (1) Izmailov (26) Jaime Marta Soares (2) Jamor (3) Janeiro (1) Jardel (2) jaula (3) JEB (44) JEB demite-se (5) JEB és uma vergonha (5) JEB rua (1) JEBardadas (3) JEBardice (2) Jefferson (3) Jeffren (5) Jesualdo Ferreira (14) JJ (1) JL (3) Joana Ramos (1) João Benedito (1) João Mário (6) João Morais (5) João Pereira (6) João Pina (3) João Rocha (3) Joaquim Agostinho (2) joelneto (2) Jogo de Apresentação (1) Jorge Jesus (36) Jorge Mendes (3) José Alvalade (1) José Cardinal (2) José Couceiro (1) José Eduardo Bettencourt (33) José Travassos (1) JPDB (1) Jubas (1) judo (6) Juniores (7) JVL (105) Kwidzyn (1) Labyad (7) Lazio (1) LC (1) Leão de Alvalade (496) Leão Transmontano (62) Leonardo Jardim (11) Liderança (1) Liedson (28) Liga 14/15 (35) Liga de Clubes (11) liga dos campeões (12) Liga dos Campeões 2016/17 (11) Liga Europa (33) Liga Europa 11/12 (33) Liga Europa 12/13 (9) Liga Europa 13/14 (1) Liga Europa 14/15 (1) Liga Europa 15/16 (11) Liga Europa10/11 (16) Liga NOS 15/16 (30) Liga NOS 16/17 (20) Liga Sagres (30) Liga Zon/Sagres 10/11 (37) Liga Zon/Sagres 11/12 (38) Liga Zon/Sagres 12/13 (28) Liga Zon/Sagres 13/14 (24) Lille (1) LMGM (68) losango (1) Lourenço (1) low cost (1) Luis Aguiar (2) Luis Duque (9) Luís Martins (1) Madeira SAD (4) Malcolm Allison (1) Mandela (2) Mané (3) Maniche (4) Manifesto (3) Manolo Vidal (2) Manuel Fernandes (7) Marca (1) Marcelo Boeck (1) Marco Silva (27) Maritimo (2) Marítimo (3) Markovic (1) Matheus Pereira (2) Mati (1) matías fernandez (8) Matias Perez (1) Mauricio (3) Meli (1) Memória (10) mentiras (1) mercado (40) Meszaros (1) Miguel Lopes (1) miséria de dirigentes (2) mística (3) Modalidades (24) modelo (3) Moniz Pereira (7) Montero (7) Moutinho (3) Mundial2010 (9) Mundial2014 (3) Mundo Sporting (1) Nacional (1) Naide Gomes (2) Naldo (3) naming (2) Nani (3) Natal (4) Naval (3) Navegadores (3) negócios lesa-SCP (2) NextGen Series (3) Noite Europeia (1) nonsense (22) Nordsjaelland (1) NOS (1) Notas de Imprensa (1) notáveis (1) nucleos (1) Núcleos (9) Nuno André Coelho (2) Nuno Dias (3) Nuno Saraiva (1) Nuno Valente (1) o (1) O Roquetismo (8) Oceano (1) Octávio (1) Olhanense (1) Olivedesportos (1) Onyewu (7) onze ideal (1) opinião (6) oportunistas (1) orçamento (3) orçamento clube 15/16 (1) organização (1) orgulho leonino (17) Oriol Rosell (3) paineleiros (15) Paiva dos Santos (2) paixão (3) papagaios (8) pára-quedista (1) parceria (2) pascoa 2010 (1) pasquins (7) património (2) patrocínios (5) Paulinho (1) paulo bento (19) Paulo Faria (1) Paulo Oliveira (3) Paulo Sérgio (43) paulocristovão (1) Pavilhão (10) pedrada (1) Pedro Baltazar (8) Pedro Barbosa (5) Pedro Madeira Rodrigues (3) Pedro Mendes (4) Pedro Silva (2) Pereirinha (6) Peyroteo (2) Pini Zahavi (2) Pinto Souto (1) plantel (31) play-off (1) PMAG (3) Polga (5) Pongolle (5) Pontos de vista (15) por amor à camisola (2) post conjunto (5) Postiga (7) PPC (7) Pranjic (2) pré-época (2) pré-época 10/11 (7) pré-época 11/12 (43) pré-época 12/13 (16) pré-época 13/14 (16) pré-época 14/15 (22) pré-época 15/16 (20) pré-época 16/17 (12) prémio (1) prémios stromp (1) presidente (4) projecto Roquette (2) promessas (3) prospecção (2) Providência Cautelar. Impugnação (1) PS (1) Quo vadis Sporting? (1) Rabiu Ibrahim (2) râguebi (1) raiva (1) RD Slovan (1) reacção (1) redes sociais (1) Reestruturação financeira (17) reflexãoleonina (21) reforços (15) regras (3) regulamentos (1) Relatório e Contas (11) relva (10) relvado sintético (4) remunerações (1) Renato Neto (3) Renato Sanches (1) respeito (7) resultados (1) revisão estatutária (5) Ribas (2) Ribeiro Telles (4) Ricardo Peres (1) Ricciardi (2) ridiculo (1) ridículo (2) Rinaudo (8) Rio Ave (2) Rita Figueira (1) rivais (5) Rodriguez (2) Rojo (4) Ronaldo (12) rtp (1) Rúbio (4) Rui Patricio (18) Rui Patrício (4) Sá Pinto (31) SAD (25) Salema (1) Sarr (4) Schelotto (2) Schmeichel (2) scouting (1) SCP (64) Segurança (1) Selecção Nacional (38) seleccionador nacional (5) SerSporting (1) Shikabala (2) Símbolos Leoninos (3) Sinama Pongolle (1) Sistema (4) site do SCP (3) SJPF (1) Slavchev (1) slb (21) Slimani (11) Soares Franco (1) sócios (16) Sócrates (1) Solar do Norte (14) Sondagens (1) sorteio (3) Sousa Cintra (1) Sp. Braga (1) Sp. Horta (1) Spalvis (2) Sporting Clube de Paris (1) Sportinguismo (2) sportinguistas notáveis (2) SportTv (1) Stijn Schaars (4) Stojkovic (3) Sunil Chhetri (1) Supertaça (3) sustentabilidade financeira (40) Taça CERS (1) Taça Challenge (5) taça da liga (11) Taça da Liga 10/11 (7) Taça da Liga 11/12 (3) Taça da Liga 13/14 (3) Taça da Liga 14/15 (2) Taça da Liga 15/16 (4) Taça da Liga 16/17 (1) Taça das Taças (1) Taça de Honra (1) Taça de Liga 13/14 (3) Taça de Portugal (12) Taça de Portugal 10/11 (3) Taça de Portugal 10/11 Futsal (1) Taça de Portugal 11/12 (12) Taça de Portugal 13/14 (3) Taça de Portugal 14/15 (8) Taça de Portugal 15/16 (4) Taça de Portugal 16/17 (4) táctica (1) Tales (2) Tanaka (1) Ténis de Mesa (2) Teo Gutierrez (5) Tertúlia Leonina (3) Tiago (3) Tonel (2) Torneio Guadiana 13/14 (1) Torneio New York Challenge (4) Torsiglieri (4) Tottenham (1) trabalho (1) transferências (5) transmissões (1) treinador (89) treino (4) treinos em Alvalade (1) troféu 5 violinos (5) TV Sporting (5) Twente (2) Tziu (1) uefa futsal cup (3) Uvini (1) Valdés. (3) Valores (14) Veloso (5) vendas (8) vendas 2013/14 (2) vendas 2014/15 (1) vendas 2016/17 (5) Ventspils (2) Vercauteren (5) Vergonha (7) video-arbitro (2) Villas Boas (8) Viola (1) Virgílio (95) Virgílio1 (1) Vitor Golas (1) Vitor Pereira (6) Vitória (1) VMOC (7) Vox Pop (2) VSC (3) Vukcevic (10) WAG´s (1) William Carvalho (13) Wilson Eduardo (2) Wolfswinkel (12) Wrestling (1) Xandão (4) Xistra (3) Zapater (2) Zeegelaar (2) Zezinho (1)