segunda-feira, 29 de setembro de 2008

Ao menos pela cor do dinheiro...


As coisas podiam ter sido um pouco mais a gosto no que diz respeito ao calendário. Jogar com os tripeiros a seguir a uma derrota ante a lampionagem, com mediação suíça na Champions, não é o melhor dos cenários.

Começa por ser uma conjuntura desfavorável para o tesoureiro: as gameboxes não atraíram tantos como seria desejável e os suíços são mais conhecidos pelos chocolates ou pela forma discreta como guardam o dinheiro que lhes confiámos do que pela qualidade do seu futebol. Não fora o estrabismo de um árbitro auxiliar e estaria o Guimarães no lugar deles.

O estádio quarta-feira só não estará às moscas porque, como diz a sabedoria popular, aquelas não se deixam apanhar com vinagre. Como as exibições têm azedado, o melhor que se poderá esperar é uma meia-casa bem composta por cadeiras coloridas vazias. Muitos serão os que ponderam fazer descansar a carteira e o coração para o embate do próximo domingo. Se pudesse escolher e viver com a escolha iria quarta-feira, repetiria no domingo, regressando com um saldo de 2 vitórias no bornal.

Felizmente que a equipa não tem as minhas limitações orçamentais. O estágio será em Alcochete, as viagens no autocarro do clube. Não têm que pagar bilhete para entrar. Apenas têm que se lembrar que são os actores principais e não espectadores privilegiados, como nos golos que permitiram no sábado.

Se pôr sete pontos de distância entre nós e os nossos eternos rivais não foi higienicamente motivador para os nossos jogadores, se o prestígio do clube, a dedicação e satisfação dos adeptos lhes diz pouco, que o façam agora com o Basileia pelo dinheiro. E vão estar muitos empresários a ver, nem que seja via TV.

Se não for pelas nossas cores que seja pela cor do dinheiro! São 600 mil dele, em caso de vitória!

domingo, 28 de setembro de 2008

Leões (mal) amestrados

Havia um galinheiro no meu quintal. Mas desde que as últimas inquilinas fizeram uma última viagem sem regresso até a um arroz de cabidela, porque se começou a falar da gripe das aves, que nunca mais tive necessidade de lá voltar. Tal como não tive hoje vontade nem oportunidade de ir ao aviário do Colombo, onde, aliás, nunca entrei. Se era para observar as galinhas no seu habitat natural, continuava com a produção própria aqui à porta de casa.

1ª parte com 20 minutos
Uma boa entrada que, com um ponta-de-lança a sério, nos teria posto por cima do jogo. Nos primeiros 20 minutos ficou a sensação de que éramos mais equipa e tínhamos mais soluções. Daí para a frente comecei a ver um fórmula 1 com um furo lento: quanto mais passava o tempo, mais para trás ficava.

2ª parte á espanhola
Não me refiro ao 2º tempo de Quique e sus muchachos. Refiro-me á nossa equipa, que resolveu reeditar no relvado aviário as suas últimas prestações em Espanha. Falta de fibra de vontade, de sentido de equipa ou se quiserem em 2 palavras apenas: falta de categoria.

Leão vegetariano
Esta equipa não é feita à imagem do nosso símbolo. Falta-lhe garra, “killer instinct”, não sabe caçar. Os nossos jogadores portaram-se como leões anafados de jardim zoológico, que não têm que correr para comer. Ou, pior, nem gostam de carne. Algum sportinguista se revê “nisto”? No circo Chen já vimos leões com postura mais agressiva. Advinha-se um doloroso divórcio entre esta equipa e os adeptos.

Leão sem cérebro por causa de um meio-campo de equívocos:
Romagnoli continua sem justificar a aposta: não ataca e não defende. Grande parte do nosso flop em termos ofensivos está na sua “insustentável leveza de (não) ser “ um número 10 a sério. Moutinho continua de castigo, jogando nas posições onde é menos bom. Rochemback não é tão decisivo como precisávamos. Veloso foi insuficiente.

Campeã no Guadiana para ver os navios no Tejo?
Se depender de si própria esta equipa, mantendo-se assim, nunca será campeã: podendo deixar um competidor directo a 7 pontos de distância jogam como se fosse um jogo da liga intercalar. Ninguém lhes explica que agora é a sério?

O amestrador Bento:
Paulo Bento congeminou bem a estratégia como indiciaram os 1º´s segundos do jogo e ficou-se por aí. Viu a equipa sossobrar sem nada fazer. Sem revelar qualquer ambição, satisfez-se demasiado cedo com o 0-0 e mereceu o castigo. Não percebeu que tinha perdido o meio-campo e mexeu sobretudo na frente. Sem as bolas lá chegarem não vale a pena ter lá ninguém. E ainda por cima mexeu mal, tirando Postiga, um jogador e não um projecto de jogador como Djaló. PB pode ter os jogadores bem amestrados, mas os números que fazem não encantam ninguém. Preferia que PB fosse lembrado como um treinador campeão, mas acho que ele prefere ficar-se pelo “Grande Disciplinador”.

Um enorme balão a esvaziar
As consecutivas exibições após a conquista da Supertaça fazem lembrar um enorme balão a esvaziar: quando tudo parecia estar lançado para uma viagem segura eis senão quando se começa a notar que o balão perde velocidade e altitude e começa aos poucos a voar sem direcção, completamente à deriva.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Enquanto o clássico não chega

Com um entorse no joelho – quando todos julgávamos que ficava um bocado acima do bolbo raquidiano – Vukcevic vai estar ausente do derby de amanhã. Por razões semelhantes, isto é, por lesão, ficam igualmente de fora Caneira e Izmailov. Mais que a sua substituição no 11 inicial preocupa-me a drástica redução de opções para o banco, caso PB tenha necessidade de operar mudanças no decorrer do jogo. Não é no entanto razão para não acreditar num bom resultado que, para nós, antes de começar qualquer jogo, é sempre a vitória. Depois logo se vê.

Apesar do aqui escrito ontem, fico aliviado por o árbitro ser um assumido benfiquista. E de Lisboa. É que do mesmo C.R. de Arbitragem e a dizerem-se sportinguistas ou não, só nos têm saído duques e nenhum deles é Luís. Mas assim é menos uma desculpa para quando tornarmos amarga a noite de sábado, como diz o nosso Presidente da A.G. Espero que os nossos jogadores amanhã estejam mais inspirados do que o nosso Presidente da AG a falar do clássico...

A noticia de que ganhámos um jogo que dura há quase 30 anos só pode ser uma boa noticia e digna de figurar no Guiness Book. Os meus parabéns a FSF, que foi o responsável pela mudança de táctica que conduziu a esta vitória. Espero pois o rápido entendimento com CM de Lisboa para que da próxima vez que se fale em passivo este esteja 29 milhões de euros mais magro. Um caso evidente de que gordura não é formosura.

Os que defendem de forma intransigente a continuação das modalidades, têm no apelo do novo treinador de andebol e antigo jogador da casa, mais um motivo para se deixarem de platonismos e irem directo aos finalmente. Se não terei que dizer também: cantas bem mas não me alegras!

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Rico prémio!

É sabido que a UEFA é vesga e avessa à introdução das tecnologias para análise dos lances mais complicados de ajuizar nos jogos de futebol. Sabendo-se que alguns desses lances são difíceis de avaliar até numa 1ª visualização vídeo, e por isso impossíveis de ajuizar à vista desarmada no mesmo instante em que ocorrem, esta posição revela que os homens de Nyon gostam do erro. Ou até lhes dá jeito…

A Comissão de Arbitragem da LIGA parece que leva muito a sério esta disposição da UEFA e, indo mais longe, abstém-se até de visualizar os resumos dos jogos da competição. Só assim se entende que nomeie Duarte Gomes para o derby de sábado, depois de sancionar um penalty destes. Rico prémio! Por explicar fica também como a Antena1 soube antes de todos os outros orgãos de comunicação social e antes da publicação no site da Liga o nome do indigitado. Mas só não se sabe se não se quiser: entre o nomeado e os nomeadores, quem mais poderia saber?

A não ser que … O melhor mesmo é olhar para o 1º comentário à nomeação. Não deixa de ser sintomático que o autor se lembre do lance de há muitos anos e não se lembre daquele escandalo que foi o ano passado na Reboleira, para a Taça da Liga.

Seja lá o que for qualquer árbitro me serve e nenhum me deixa tranquilo. Já vi tanta coisa. Desde os porcos a andar de bicicleta, à fruta e às meias de leite, a arbitragem nacional é cada vez menos capaz de nos surpreender. Pela positiva, pelo menos.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

SALT precisa-se

Uma mentira (os problemas disciplinares no Saturn) dita muitas vezes acaba por a ser verdade. Que Vuk tem caracter estranho e dificil já toda a gente percebeu. Das 2 uma: ou não o iam buscar ou preparavam-se. O extremar de posições revela que não há saber nem vontade para reverter o inegável talento de um jogador em prol da equipa e que o trabalho de casa não foi feito. Sendo Vuk e Paulo Bento protagonistas e réus, não são os únicos culpados. Falta quem, prevendo o pior cenário que cada vez mais se parece instalar, prevenisse para não ter agora que remediar. Isso sim, seria gerir.

O show sem bola do montenegrino após o jogo com os de Belém foi só mais um episódio – tão mau como desnecessário – numa novela demasiado comprida para o interesse dos intervenientes e de quem lhes paga. No episódio anterior tínhamos visto o treinador enviar um recado tão subliminar que só lhe faltou o código postal do Montenegro… É quase tudo tão surreal e incómodo como assistir ao Momento da Verdade: é real, mas ninguém precisa de ficar na posse de tantos pormenores.

Hoje Abel falou e, pela primeira vez se ouviram palavras sensatas. Como sportinguista espero que seja o primeiro sinal de uma bonança interna duradoura. Desanuviar internamente, fazer o nosso SALT interno, para usarmos com proveito TODAS as nossas armas estratégicas contra os nossos adversários.

terça-feira, 23 de setembro de 2008

Flower Power

O país acordou aliviado. Não, não foi pela baixa dos preços dos combustíveis ou por pensar que o cartel da gasolina cessou funções. “Pelo menos” 6 milhões acordaram hoje felizes pela 1ª vitória da era das flores em fato de treino. Yo no creo em bruxas, pero...

Enquanto isso há uns pequenos e insignificantes 3 milhões e tal ( a melhor empresa de estatistica é do sportinguista Rui Oliveira e Costa...) que há muito acordam rabujentos e passam os dias macambúzios. A coisa até podia ter justificação na má companhia do Nacional, pois sportinguista que se preze nem no vulgar papel de jornal se gosta de ver ladeado pelo eng.º alves. Mas não.

Também não é passivo renitente, ou o receio de que a única modalidade do clube, além do futebol venha a ser, a curto prazo, a sueca nos jardins do Campo Grande. O que os sportinguistas mais temem é ver nas noticias matutinas a confirmação do pesadelo de ver o Vukcevic de ak-47 atrás do Paulo Bento e o Derlei de zaragatoa atrás daquele, é mesmo real. Ou que o Moutinho tenha ido para o Bahrein, porque lá se paga melhor. Ou até mesmo o Veloso, ansioso por internacionalizar a carreira, tenha assinado pela D&G ou pela YSL.

Aqui de cima fica a ideia que a SAD não quer saber do que se passa, ou anda à procura dos faxes com propostas dos empresários dos jogadores que dizem querer sair. Não quero ser injusto, pois só há conta do Veloso já devem ter sido transformados muitos hectares de floresta em papel, e gerir casas sem pão, onde todos ralham e ninguém tem razão, não deve ser fácil. Já agora, se puderem alocar um administrativo que ponha numa folha de Excel, o nome dos jogadores e o respectivo número de um dos muitos telemóveis, agradeço. De seguida afixem-no no balneário. Isto para que, jogadores e treinador, não tenham de ir ao quiosque mais próximo atulharem-se em jornais para saberem o que cada um diz.

Por uma vez pensem nos adeptos. Já temos que escolher entre aqueles canais exxxtras e a quota de sócio. Ou entre a gameboxe e uma camisola do..., do....(deixa ver um com carisma…) hum, prontos do Damas, Sá Pinto ou Manuel Fernandes. Isto são escolhas a mais e muito difíceis1 Não nos obriguem a escolher entre o clube do Paulo Bento ou do Vukcevic, porque, caso ainda não tenham reparado, são ambos do mesmo. Por enquanto, pelo menos. Os alvos a acertar estão do outro lado do campo, vestem-se noutros balneários e, é regra, têm uma camisola mais feia que a nossa. Mostrem-nos que têm sentido de orientação e pontaria. Já no sábado, de preferência...

Peace and love, please!

Ou, se quiserem a mesma coisa mas com mais tempero, deixem-se de merdas!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Entrevistas

Na sequência da apresentação de contas o Presidente do Clube e da SAD deu uma entrevista cujos pontos mais salientes são:

1- A internacionalização da Academia terá a sua estreia na África do Sul e não pela África lusófona, como seria de supor;

2- O aumento de receitas através das Gameboxes parece impossível de ser alcançado;

3- A adesão aos protocolos do cartão S3G segue também em baixa;

4- As modalidades e o novo pavilhão terão que sofrer uma reflexão séria;

5- Parece com fim à vista o diferendo que nos opõe à C.M. de Lisboa;

6- E é posto preto no branco o passivo, onde tal como no campeonato, seguimos isolados, com muitos de avanço e sem a companhia do Nacional;

PS:- O Derlei esteve duplamente mal quando falou sobre Vukcevic. Primeiro porque se imiscuiu num problema que não é dele. Se não podia ajudar pelo menos esforçava-se para não complicar. E, atendendo ao testemunho de quem lidou com o montenegrino 2 anos, também falou do que não sabia.

Estupidez em espiral

Derlei deixou ontem claro que pensa tão devagar como corre. Da sua fase ninja só parece ter ficado a carapaça que lhe custa a arrastar, mais o pequeno cérebro de tartaruga. Mais que as declarações à puxa-saco, preocupa-me a evidência da balcanização do balneário, com confrontações surdas entre a Sérvia e Montenegro e o Brasil, com Portugal a assistir. Cartas brancas dão nisto. Alô SAD, is anybody out there?

domingo, 21 de setembro de 2008

Futebol de Sala

Sem preliminares:
Não precisei de fazer 7 centenas de Km para ver o meu Sporting. A sandes de leitão ainda deve estar á minha espera na Mealhada. Não tive dificuldades em estacionar o carro na garagem, nem em procurar o meu lugar no sofá. A minha sala não cheirava a couratos e cachecóis era só o do meu filho. O futebol sem preliminares não tem a mesma pica. Mesmo que no intervalo se coma o melhor bacalhau à lagareiro do mundo e arredores.

Ilusão de óptica:
Poderia dizer que a equipa esteve melhor do que em Barcelona se o adversário não fosse um pastel de Belém com demasiada canela. Não jogamos muito bem mas também não jogamos muito mal, antes pelo contrário.

Não há pipis:
A mim não me perguntam nada. Mas se perguntassem teria dito para renovarem com o Rogmanoli, há um ano atrás. Estava enganado, o que afinal não é nada de mais, pois ainda devo ter uma média de acertos superior à do C. Freitas. O Pipi até pode fazer tudo o que o Paulo Bento quer, ao contrário do Vuk. Pode confundir a forma singular com a plural dos pronomes pessoais mas tem um problema. Pequeno, nas não deixa de ser um problema: Não faz nada do que nós queremos.

Deixem comer o Roca:
O homem fica fraquinho de jogo para jogo. Ou rescinde o contrato com a nutricionista que contratou para a vida, (o que seria uma pena) ou ela acerta nas doses de farofa e picanha, ou então não sei. A exibição dele foi longo “pôxa Paulo você não acerta a minha posição mesmo!”.

Postiga: janela aberta para mais 3 pontos:
A minha aposta para este ano. Até agora está a render. O companheiro ideal de Liedson, se os egos não chocarem. Já Djaló continua com demasiadas esquinas nas botas. Se o futebol fosse só correr…

Final Feliz:
Mas tudo está bem quando acaba bem. Continuamos em 1º, o mais importante afinal, porque quem quer ver espectáculo que vá ao Cirque del Solei.

Prolongamento
Foi o 1º jogo do campeonato que vi com prolongamento. O Vuk pode não saber falar português mas provou que é inteligente e tem memória. Como o que ele mais quer é jogar, e ontem, mesmo q.b., provou que o pode e deve fazer, vai de imitar o bom exemplo do capitão e diz que quer ir embora. O PB, que sabe que o Natal é em Dezembro, para o castigar, não lhe pode tirar a braçadeira porque que ele não tem. Não o pode por no banco porque também não o fez ao capitão. Só o pode por a jogar!. Bem visto Vuk! Agora podes é, de castigo -tem que haver algum- jogar a lateral direito ou a central. O Moutinho, de castigo, também joga a trinco.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Eles a falar e eu a ver

Olhar para o que interessa
Como é habitual às sextas-feiras, dou destaque à coluna do senador e Presidente da AG. Quanto a mim esquece o essencial da questão: não deslustra perder mas sim como se perdeu. Adiante...

Oportunidade perdida
Já sobre o que diz o João Moutinho só me ocorre um comentário: porque não te calas?... Perdeu a oportunidade de estar calado.

Sinceridade acima de tudo
Paulo Bento, que este ano tem falado mais sobre quem não joga do que dos que jogam, também falou hoje. E diz ele "(...) É muito fácil trabalhar comigo se pusermos o nós à frente do eu. Se fizermos o contrário, digo que é muito difícil.(...)". Obrigado, mas já tinhamos percebido. Falta perceber se estava a falar do e para o Vuk ou do Moutinho...

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Atenção aos pormaiores

Podem ter passado ao lado de muita gente o diferente teor das declarações de Paulo Bento e de Jesualdo Ferreira sobre a paragem do campeonato. No lançamento do jogo de Barcelona escrevi aqui que “A resposta que a equipa vai dar a quase 3 semanas sem competição será uma das chaves do jogo.” Não explicando tudo o que aconteceu, não tenho dúvidas que seria preferível ter ido a Camp Nou com outro ritmo.

Veja-se pois o que disse Paulo Bento antes do jogo de Barcelona: “(…) não se entra num jogo da Liga dos Campeões após paragem tão prolongada. Penso que poderíamos ter jogado neste fim-de-semana, até porque, em Janeiro, vai haver sobrecarga com os jogos da Taça da Liga e o Campeonato poderia ter aproveitado este momento para avançar (…)".

Sobre o mesmo tema disse Jesualdo: "(…) Temos que ser sérios e profissionais a abordar essa questão", referiu o treinador portista, dando conta de que o calendário foi sugerido aos clubes no inicio da época e que estes puderam dar a sua opinião.”(…) (…)"não é só quando o fogo pega que se atiram as chamas para todos os lados e alguém se queima"(…). Lembro que as declarações do treinador portista ocorreram depois das de PB... Atente-se ainda no que diz Jesualdo após o jogo: “(…) Se tivéssemos tido um jogo no sábado ou no domingo, qual teria sido o resultado? Fomos felizes porque o calendário abriu esta porta. Sabemos que os jogadores nesta altura têm menos capacidade para recuperar (…)”

Face a isto, pergunto eu:

Quem representou o Sporting como interlocutor da Liga nesta questão?

A questão chegou até Paulo Bento ou alguém da equipa técnica?

Se sim, qual foi a resposta?

Se quase todos os clubes que se pronunciaram contra paragem tão prolongada quem tomou a decisão?

Quem foi na Liga o porteiro de que abriu a porta do calendário?

Pormaiores destes fazem muitas vezes diferenças que podem significar ganhar ou perder um campeonato.

terça-feira, 16 de setembro de 2008

Angústia para o jantar

Suspense
Nas noites europeias a ementa mais comum é a angústia de não saber se vai ser uma noite como tantas outras. Seja por falta de classe, por falta de sorte, por erros nossos e alheios. Hoje o suspense demorou apenas 20 minutos, quando ainda não tínhamos passado o meio-campo.

Flashback
Vi um qualquer jogo do ano passado. 1 hora de avanço, com a nossa equipa inteira a fugir à frente da bola. Falta de classe. Marcação à vista. Meio-campo de Ramblas e avenidas Diagonais. O Sporting a estender tapetes vermelhos, como se o relvado de Camp Nou fosse o Passeig de Grácia.

Viagens a Espanha não são visitas de estudo
Para um adepto sportinguista a realidade pode ser pior que alguns dos maiores pesadelos. Para equipa, ir a Espanha é uma excursão. Só que os grupos excursionistas viajam em low-cost, ficam em hotéis baratos. Não voam em charters e dormem em hotéis de 5 estrelas. A repensar para próximas deslocações.

Perspicácia e rapidez de raciocínio
PB demorou 63 minutos a perceber que Romagnoli para lá de ter adorado pisar o mesmo relvado que Messi não deve ter percebido mais nada. O mesmo tempo para ver que Moutinho é um desperdício naquele lugar quando se tem Veloso. Percebeu que Rochemback não é bom ali mas ainda não percebeu onde será melhor. Percebeu que Djaló sem bola era melhor no balneário. Tudo isto em 90 minutos. Eu, passado este tempo todo, ainda não percebi nada.

O regresso às fronteiras
Após o jogo de hoje ficamos elucidados: Ou somos outros, para muito melhor, ou em Dezembro estamos confinados ao nosso rectângulo. Para a Europa do futebol nos ignorar porque não jogamos nada. Uma equipa assim não merece mais do que ir de passeio às Matas Reais, aos Arcos, à Reboleira, ao Bento Pessoa.

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

Não somos perus, pois não?

Não somos perus, somos leões. Se fossemos perus morreríamos de véspera. Como somos leões, acredito que lutaremos com todas as forças pelo melhor resultado. É obrigatório pensar em ganhar. Neste e em todos os jogos.

A resposta que a equipa vai dar a quase 3 semanas sem competição será uma das chaves do jogo. Seria bom que os jogadores jogassem contra os 11 de Barcelona e não carregassem o peso da história dos catalães. Deixem isso para os jogadores do Barcelona. E não pensem que jogam contra os 70 mil das bancadas. São muitos para lhes conseguir ganhar. A não ser que os catalães fiquem com o diabo no corpo. Ou decidam ganhar espaços. Nesse caso ponham-se a milhas, que nós compreendemos.

Paulo Bento pronunciou-se hoje sobre a paragem do campeonato. Com razão no que disse, embora melhor fosse que o tivesse feito antes, de sua iniciativa, e não apenas para responder a um jornalista. Ou então que dissesse que, apesar disso e contra isso, vamos "con todas las ganas e ilusion"...

A fazer lembrar uma novela TVI, esta coisa do Vuk! Paulo Bento até pode ter tido razão. Mas é preciso saber ter razão. E se o deixa fora por opção técnica e leva Tiuí não pode ter razão. Assim mais parece daqueles sargentos chatos que todos nós nos cruzamos pelo menos uma vez na vida. Começa a ser cansativo ter um caso bicudo por ano. Estará PB sempre certo?

Foi com insinuações não desmentidas que o ano passado se queimou o Stojkovic: que agrediu o "croissants" Barbosa, que ele não corria nem saltava. Agora vamos pelo mesmo caminho com o Vuk. Este é capaz de ser um sapo mais dificil de engolir que o sérvio, apesar de mais pequeno: é que muitos sportinguistas o viram jogar o ano passado e até aos treinadores da liga o elegeram a revelação da época . Ele até pode ter falhado, mas quem nunca teve 22 anos, foi jogador de futebol e vontade de jogar que atire a 1ª pedra. Ou o enterre de vez...

Ah, ia-me esquecendo: O Camp Nou e nós, sportinguistas, merecemos melhor do que ver passarinhos… Piuí, Piuí

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Eleições antecipadas

Tal como previ em post anterior, o tabu de PB ( e agora também de FSF ) sobreviveria à entrevista que o canal de Balsemão agendou para combater o cada vez mais popular Trio de Ataque na RTPN. A Bola decidiu hoje antecipar as eleições no meu clube e toca de interrogar os habituais “notáveis”. (Aceito o termo, se bem que nem todos o sejam pelas melhores razões. Há formas de se tornar tristemente notável e, no Sporting, ao longo dos anos, muitos se têm esforçado nesse sentido, confundidos talvez pela interpretação a dar à palavra “esforço” na nossa divisa.) Adiante. Para já fica a ideia que não há grandes ideias, apenas se discutem pessoas. O que é pena. A ver vamos, como dizia o cego.... Ah! e sabemos que estão com PB.

Este espaço não corresponde a nenhum lobby de pressão, a nenhum grupo de reflexão, resultou apenas e só da inspiração proporcionada por um grande sportinguista, de cujo espaço sou visita efectiva e comentador em part-time, porque são muitos os sítios por onde gosto de botar discurso. Por isso nunca verão aqui expressa nenhuma tendência que não a minha.

Isto tudo para vos dizer que ainda serei capaz de ter problemas no maxilar de tanto manter a minha boca aberta de espanto perante as declarações de um antigo Presidente da A.G., ex-candidato a Presidente do clube e de quem muitos sportinguistas esperariam muito mais que isto. Quanta acrimónia, Sr. Dr. !
É caso para dizer que este Abrantes não é o de antes. Então Sr. Dr. não ganhámos? Podemos não ganhar tanto como nos anos 40 e 50 mas ganhamos mais que nas 3 últimas décadas anteriores. Mais que na década de 80, lembra-se? Então e de que clube é agora?

Antes de vos deixar, fiquem com a crónica do nosso Presidente da AG no “Apoio ao Norte”. E venha daí a bola que isto ainda se torna uma clínica de recuperação...

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

A hora dos cínicos

A derrota da selecção nacional trouxe-me à memória a velha dialéctica entre o jogar bem e não ganhar e o jogar mal e ganhar. Um tema que ainda recentemente agitou a nação sportinguista após o jogo de Braga.

Foi a hora perfeita para o aparecimento das velhas clivagens. Os órfãos do sargentão, argumentando que nunca perdemos um jogo de qualificação. Os queirosianos atirando para cima da mesa uma exibição de luxo, como há muito não se via. Puro cinismo. Scolari nunca conseguiu fazer a diferença que se esperava de um campeão do mundo e o futebol de ontem é um passaporte para lado nenhum.

As coisas são mais simples do que parecem. A selecção não jogou assim tão bem como isso e por isso perdemos. Tal como em determinados momentos com Scolari, faltou-nos sempre qualquer coisa.

Jogar bem é não só chegar com maior frequência que o adversário à baliza deste. Jogar bem é fazê-lo em todo o campo, nos diversos momentos do jogo, quando se defende, ataca, recupera a bola, o fôlego e se desgasta o adversário. Quem o faz bem ganha ou pelo menos não perde.

Qual a diferença entre esta derrota e a nossa vitória em Braga? Em Braga não brilhamos a atacar mas fomos eficazes e a defender não falhámos. Ganhámos porque jogamos bem? Não. Ganhámos porque fomos melhores do que o adversário. Tal como os magnunsun´s ontem.

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Paulo Bento ontem e o futuro amanhã

A continuidade de PB à frente do comando técnico da equipa é o assunto que ressalta da entrevista e que a ela sobreviverá pelos próximos meses. A pergunta que não foi feita, e por isso não respondida, é se PB tem vontade de continuar. Fica por isso um vasto campo aberto a todo o tipo de especulações, que não tardarão. E o teor destas oscilará tanto como os resultados da equipa de futebol. Do resto da entrevista fica a ideia de que o futebol é muito bonito é nos relvados. Fora deles são raras as vezes que me faz trocar um cortejo de bocejos por segundos de surpresa ou admiração.

Quando contratamos PB assumimos um risco. Renovar hoje com PB é muito menos arrojado do que foi então contratá-lo. Quem o contratar sabe com o que conta e até onde. Isto é o mesmo que dizer que não levantaria a voz contra a renovação do seu contrato. Seria mais útil do que a manutenção do limbo que se anuncia. É também o mesmo que dizer que os feitos de PB à frente da equipa são lastro suficiente para se saber que ganhar campeonatos, no que depende da sua gestão, é uma questão de tempo. Aqui ou noutro clube. E nunca é demais realçar que com PB tentamos fazer uma retoma nas vitórias em contra-ciclo com uma estrutura económico-financeira próxima da ruína.

Mas o futuro acontecerá sempre e por isso há que prepará-lo. Com os que quiserem estar connosco e com quem nós conseguirmos aliciar. Para tal é necessária uma gestão desportiva eficaz e a existência de um projecto sólido, bem alicerçado e dirigido, para além da gestão corrente. Essa é dúvida que subsiste. Quem a faz hoje e quem a fará no futuro? Quem assegura a manutenção de uma filosofia e projecto ganhadores, que sobreviva às inevitáveis mudanças directivas? Se queremos assegurar a continuidade deste técnico, ou atrair alguém competente que lhe suceda, temos que oferecer a ideia que somos capazes de ganhar mais, mais vezes.

O tabu de PB não é para mim uma angústia, como não deve ser nunca, num clube com a nossa idade e história, a alternância de jogadores, técnicos ou dirigentes. Sei que há muitos sportinguistas que a seguir a PB apenas vêem as trevas e o abismo. O recente exemplo da sucessão de Scolari na Selecção (independentemente do que aconteça logo…) demonstra à evidência que não há homens providenciais. São muitas as criticas que se podem fazer a PB e com legitimidade. Eu não me abstenho delas. Por exemplo, má gestão dos casos com os eslavos, comparativamente a Moutinho (apenas o capitão...). Mas sempre com a ideia de lhe fazer a justiça de que a maior parte das suas decisões têm sido vantajosas para nós.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

Questões genéticas

É já sabido que LFV prefere “contratar” membros de órgãos decisórios na Liga. À custa disso ganhou um campeonato. Agora parece que também decidiu investir num departamento de áudio-visuais. A avaliar pelo tempo que demoraram a descobrir isto ou trabalham pouco ou filmam muito. Aqui está um campeonato onde não me importo de ficar em último. O campeonato dos bufos e delatores. Fazem queixas, exigem e ameaçam! Estás-lhe no sangue.

Onde quero ficar em primeiro é Liga Sagres. Por fazer “apenas” mais pontos que os outros. A contratação de jogadores com nome de super-heróis revela, subliminarmente, a propensão de alguns para a batota. Sabe-se agora que nesta operação, além de ter mudado de continente 3 vezes, o herói fez parte dos quadros(inhos) não de livros de BD, mas de 4 clubes de Abril para cá. Sabemos como é: há quem nasça para taxista, engenheiro, bombeiro, ladrão. Estes nasceram para fazer batota. É genético.

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Stojkovic: Um atleta Paralímpico?

Aqui no rectângulo à beira-mar estamos mais habituados ao assentir com a cabeça, ao rabinho entre as pernas, ao sim senhor doutor, engenheiro, arquitecto, mister, etc. Olhamos com desconfiança e desdém para os que não vergam a espinha ou engolem sapos sem estrebuchar.

Stojkovic parece ser desses. Um verdadeiro esticador de cordas! E afinal também não diz nada de muito diferente do que muitos sportinguistas pensam. Como se diz por aqui, quem fala verdade não merece castigo. Ou vai merecer? Ao achar que é o melhor dos 4, mais não faz do que revelar um ego tão grande como os seus 1.90 e muitos. Ao pedir uma oportunidade deseja submeter-se ao contraditório. A única acusação que lhe faço é de não ter a inteligência suficiente para perceber que, no blaneário do Sporting, só espaço para um casmurro e esse lugar já estava preenchido quando ele chegou...

Pelo menos eu posso afirmar com segurança que neste blogue ninguém escreve melhor do que eu e confesso que não estou a pensar autoflagelar-me nem estar um ano sem postar. Desculpem-me lá o mau jeito que isso vos possa dar, mas não estou para desperdiçar o volumoso investimento que fiz em mim.

O melhor, em nome da excelsa tranquilidade, ou talvez o mais fácil, seja declarar o Stojkovic inimputável. E, na melhor das hipóteses, integrá-lo na secção de desporto adaptado.

P.S.- Nem sequer vale a pena pronunciar-me sobre o critério que levou “a bola” a eleger 2 frases como tema de capa e dar-lhe uma página inteira...

domingo, 7 de setembro de 2008

Como assar um montenegrino em lume brando

Ao ler esta noticia fico convencido de que afinal ainda existem bufos a circular entre Alcochete e Alvalade. Se não houver desmentido fica a ideia de que este bufar é mais agradável aos ouvidos de PB. Pelo menos mais do que os outros de que ele falava o ano passado. E, atente-se, tem conhecimentos de culinária. Pelo menos sabe como fazer um bom churrasco de um montenegrino...


sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Os JO e o Sporting

Acabaram os JO e os nossos atletas podem finalmente regressar aos cobertores do anonimato. O desporto português é a sua caminha velha e ronceira. Daqui a 4 anos cá estaremos para lhes cobrar com usura os parcos euros que lhes damos para que se sublimarem da nacional mediocridade. Somos uns progenitores descuidados na hora de educar os nossos filhos mas, uma vez fora de casa, exigimos que os meninos comam com os talheres certos e não arrotem no final. Infelizmente o tiro ao bode expiatório não é uma modalidade olímpica em nenhuma das suas possibilidades – tiro com arco, boxe, tiro de carabina, etc, - porque senão seria certo ver a verde-rubra no mastro (consultar Freud). Sacudir a água do capote e assobiar para o lado assegurar-nos-iam também o olimpo uma vez elevadas a categoria de modalidade.

Bom, no meu clube são bem conhecidas as discussões sobre o ecletismo. Regra geral não passa de retórica própria de eleições ou de arma de arremesso entre facções. O que os sportinguistas fazem em prol das suas modalidades assemelha-se muito ao que vimos em tempo de JO: pancadinhas nas costas dos vencedores e o exílio afectivo para os outros. Duvido que as sacrossantas modalidades mereçam um simples soslaio em diagonal nos jornais. Há reuniões da tuperware que registam mais participantes do que nós espectadores.

De demolição em demolição as modalidades estão agora votadas à categoria de sem-abrigo e como estes, numa franja mais perto do fim do que dos dias de esplendor. Permitimos a demolição da casa onde vivemos os dias de glória (o antigo pavilhão), deixamo-nos arrastar para baixo de uma bancada – não há festas de luxo em pardieiros – e saltamos agora de casa em casa. Pelo caminho ficou o basquetebol e o hóquei.

Diz-se insistentemente que o novo pavilhão está a chegar. D. Sebastião seria um bom nome, inauguração marcada para um sábado de nevoeiro. Perante o quadro actual, se a decisão fosse minha, confesso que não saberia tomar decisões tão importantes como a lotação do espaço ou as valências. Basta olhar,.p.ex., para o número de gameboxes vendidas.

Eu sou do SCP porque porque sim e porque não. Mas sou todo futebol. As modalidades, no actual panorama desportivo nacional, são um enorme lexotam. Como não concorro a eleições posso falar assim, mas reconheço que foram as modalidades que nos fizeram grandes no mundo. Descubram lá se são como eu e deixem-se de conversas.

Que este post não seja entendido como ingratidão pelos que praticam o sportinguismo em estado puro no anonimato das secções. Para eles o meu bem-haja.

Podem ver aqui onde anda a cabeça do Moutinho, o que pensa PB do nosso grupo e como viu o Presidente da AG o último jogo do Sporting.

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

De Braga para o 1º lugar: o rescaldo (inclui suplemento "Olhar sobre a concorrência")

Pedreira. Assistência a 2 terços e coreografias interessantes dos 2 lados. Sou fã das nossas claques. Estão em todas e contagiam e cantam e gritam. Sempre. Os arcebispos não quiseram ficar atrás. Munidos de uns cartões fornecidos pelo seu patrocinador principal, incentivavam a equipa e uns aos outros, gritando de bancada para bancada o nome do seu clube –Braaaaga - e os nomes uns dos outros sempre que o Patrício batia um pontapé de baliza: filho da p*#&%! Estranho mas lindo!

Foi um bom jogo hard-core, bom para voyeurs, tantas as desflorações: 1º golo de Postiga (abstinência desde Novembro), 1ª bola bem no fundo da baliza do Braga, apesar dos passeios europeus; estreia a vencer fora do Sporting; estreia a perder em casa do Braga na estreia entre portas (dupla desfloração…) enfim, um festim. A reter: 1ª vez de PB em cima do fcp, na sua 4ª época de comando. Hard-core.

Que significado terá a cegueira momentânea de Carlos Freitas? As suspeitas sob as suas capacidades de visão adensaram-se ainda mais quando se viu em acção o resultado do seu último acto de gestão: Rodrigo Tiuí. A merecer consulta a especialista.

Por falar em Tiuí estamos na presença de um diamante em bruto, por lapidar. É só vértices e esquinas, onde a bola bate e ressalta.

A cara de incredulidade de João Pereira quando levou o vermelho fez-me lembrar a dos miúdos apanhados com a mão na lata das bolachas e ainda tentam negar. Só que, como dizem os nossos mais antigos aliados, “boys will be boys”, mas o João Pereira como toda a gente sabe é um grande boy…

Sabe-se que PB prefere o 1-0 ao 4-3 (sic). Os sportinguistas querem ter a certeza de que ele prefere tentar o 2-0 do que resvalar para o 1-1, o que às vezes não foi líquido, sobretudo na época passada. Para ser justo, não me parece que tenha sido o caso em Braga. PB montou bem a equipa, ganhámos devido a isso. Não me parece que tenha dito a jogadores experientes que jogassem como meninos, de pontapé para a frente e fé em Deus. Estávamos em Braga, cidade dos arcebispos, mas convém não exagerar na fé, descurando a prática.


Suplemento "Olhar sobre a concorrência"(Patrocínio Churrasqueira Helton e Tesouras Katsou)

Ontem cheguei a ficar preocupado perante a possibilidade de o galinheiro poder ser interditado ou do central que tem 2 pés esquerdos não jogar contra nós. Percebe-se pela multa e pelas entrelinhas que nada disso vai acontecer. Ainda bem porque não quero desculpas. Quero mostrar aos dragões como se esfola um frango num aviário cheio ou chamuscar-me a tentar.

Leio hoje que Pako Ayestaran, preparador-físico campeão europeu, ainda iria calar muita gente. Não duvido. Se o deixarem. Começou já por calar muitos jogadores do slb, que, para pedirem a substituição, apenas conseguiam mexer os braços. Garantiram-me que outros, em iguais aflições, apenas pestanejavam, o que não se notou na tv.

Fiquei comovido com a declaração de Quaresma, depois de tantos anos a penar entre fruta, meias-de-leite e frequentadores de bares de alterne. Voltou a um grande. E Milão é tão linda. Mesmo que por perto sinta um odor bafiento que lhe é familiar. A vida é quase perfeita.

Pelé é o portista mais caro da história do fcp. Feitas bem as contas custou 21.399.999€. Chega-se lá descontando o dinheiro recebido pela venda de Quaresma (18.600.000€ ) aos 39.999.999€ que PC disse que custaria. O euro que falta acho que o mete ele. Mas não tenho a certeza…

Mas como entender que se viola sem querer, assim tipo "eu estava ali, eu até nem queria, ela é que insistiu, e eu fiz-lhe o favor de a violar". A barraca da Luz a abanar!

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Braga por um Postiga

Este é o meu 1º comentário a um jogo do meu SPORTING aqui no “A Norte”. Trata-se de um comentário de algo vivido com intensidade, muita paixão e alguma aflição e não de um comentário escrito após o televisionamento no remanso do sofá.

Braga não é uma cidade fácil para os sportinguistas. Para situar os sportiguistas maioritariamente a sul, é o mesmo que ir a Setúbal, só que em vez de sarrrdinhas há rojões e em vez do Sado não tem rio nenhum. O rio Este já há muito foi incorporado no sistema esgotos municipal. Nós vamos lá para acompanhar a equipa e ver futebol. Nós somos os possíveis, gostaria que fossemos mais. Por comparação a deslocação do slb é uma jornada de confraternização, tresanda a galinheiro, os golos são comemorados por todos os presentes e o resultado deixa sempre todos satisfeitos. A recepção ao fcp é precedida sucedida e finalizada por lutas de restling. Perante 2 espectáculos com um só bilhete, e dada a proximidade da inbicta, são muitos os que acorrem…

É preciso recuar a 2006/07 para descobrir uma vitória em Braga e a 2004/05 para nos vermos no 1º lugar. Com o resultado de ontem conseguimos matar 2 borregos. São pouco sustento para um leão sedento, pelo que terão que ser secundados por novas presas. Mas merece o registo.

A equipa entrou com a atitude correcta de quem quer ganhar o jogo e ir depressa para Lisboa com 3 pontos no saco. Por vezes é pena que os jogos tenham 90 minutos. Mas é bom saber que podemos abdicar de jogar mas não de ganhar. É uma evolução positiva em relação à época passada.

No cômputo geral fizemos um grande jogo. Jogamos quase os 90 minutos em inferioridade numérica porque Romagnoli não entrou no jogo e Tiuí entrou mas nunca devia ter entrado no Sporting. Acreditem que não é fácil ver um jogador daqueles jogar com o nosso emblema. Controlamos o jogo a partir do momento em que ficamos com 10 de cada lado, após a expulsão do João Pereira, cuja atitude revela bem a sua procedência, emulando o “diabo da luz”de sábado.

Nunca vamos saber se não teria sido melhor jogar o Veloso no lugar de Moutinho, este no lugar do Romagnoli eo Vukcevic ter entrado no lugar do Tiuí. Mas que eu desconfio, desconfio! Assim como não sabemos se a presença do PC na tribuna é legal ou não e se serviu de alento a Postiga para jogar com toda a garra e empenho. O caxineiro pagou ontem uma tranche dos 2.5 milhões.

Como não podem ver estou rouco e satisfeito. O PB tem razão quando diz que para sermos campeões vamos ter que ganhar muitos jogos assim. Está visto que vou mesmo ter guardar o fraque para ir a S. Carlos.

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

O que é Nacional não é bom

Uma das vantagens de ser Leão a Norte é a de poder acompanhar de perto a carreira da equipa. Ao vivo e cores. São 7 jogos acima do Douro, somando mais 2 do Mondego para cima dá 9. Contando com os jogos grandes em Alvalade (2), mais Champions League (3) mais aqueles que pela ocasião ou pela paixão lá me ponho a correr A1 a baixo e acima, consigo ver quase tantos ou mais jogos que os meus co-espécimes de Lisboa. Amanhã lá estarei.

Os campeonatos começam-se a ganhar ou a perder desde o princípio, palavra de yazalde, embora, por vezes, em termos estatísticos, pareça que só se perderam no fim. Foi o que aconteceu quando, em 2006/07, ficamos a apenas 1 ponto dos meus vizinhos. Mas andamos a época quase toda atrás deles e assim ficamos. Por isso o jogo de hoje assume importância transcendental. Porque a pandilha precisa de ter um comandante como nós mas também porque o que é Nacional não é bom!

Sporting Clube de Portugal

Sporting Clube de Portugal

Prémios

Sporting 160 - Podcast

Os mais lidos no último mês

Blog Roll

Leitores em linha


Seguidores

Número de visitas

Free HTML Counters

Ultimos comentários

Blog Archive

Temas

"a gaiola da luz" (1) 10A (1) 1ª volta Liga Zon/Sagres 10/11 (3) 2010-2011 (1) 2016 (1) 8 (4) AAS (7) ABC (3) Abrantes Mendes (3) Academia (14) Académica-SCP (1) adeptos (93) Adrien (18) AdT (1) adversários (82) AFLisboa (2) AG (19) Alan Ruiz (1) Alexander Ellis (1) alma leonina (59) ambição (10) andebol (34) André Geraldes (2) André Marques (2) André Martins (6) André Pinto (1) André Santos (5) anestesia (3) angulo (5) aniversário "A Norte" (3) Aniversário SCP (3) antevisão (41) APAF (11) aplausos ao ruben porquê? (2) Aquilani (1) aquisições (85) aquisições 2013/14 (16) aquisições 2014/15 (18) aquisições 2015/16 (17) aquisições 2016/17 (10) aquisições 2017/18 (1) arbitragem (90) Associação de Basquetebol (6) ataque (1) Atitude (9) Atletico Madrid (1) Atlético Madrid (1) atletismo (6) auditoria (4) autismo (1) AVB és um palhaço (1) aventureiro (1) Bacelar Gouveia (2) Balakov (1) balanço (5) Baldé (4) balneário (3) banca (2) Barcos (3) Bas Dost (2) Bastidores (69) Batota (17) Battaglia (1) Beira-Mar (2) Belenenses (4) Benfica (1) BES (1) bilhetes (2) binários (1) Boal (1) Boateng (1) Boeck (2) Bojinov (7) Bolsa (2) Borússia Dortmund (1) Boulahrouz (2) Brasil (1) Braz da Silva (8) Brondby (4) Bruma (18) Bruno Carvalho (100) Bruno César (3) Bruno de Carvalho (7) Bruno Martins (20) Bryan Ruiz (3) Bubakar (1) BwinCup (1) cadeiras verdes (1) Cadete (1) Caicedo (5) calendário (2) Câmara Municipal de Lisboa (3) Campbell (2) Campeões (2) campeonato nacional (21) campeonatos europeus atletismo (2) Cândido de Oliveira (1) Caneira (2) Cape Town Cup (3) Capel (4) carlos barbosa (4) Carlos Barbosa da Cruz (2) Carlos Carvalhal (5) Carlos Freitas (7) Carlos Padrão (1) Carlos Severino (4) Carriço (6) Carrillo (10) Carrilo (3) carvalhal (30) Caso Cardinal (1) Casos (6) CD Liga (3) Cedric (7) Cervi (3) CFDIndependente (1) Champions League 2014/15 (9) Champions League 2015/16 (5) Chapecoense (1) CHEGA (1) Ciani (1) Ciclismo (3) CL 14/15 (2) Claques (9) clássicos (8) Coates (4) Coerência (1) colónia (1) comissões (2) competência (2) comunicação (65) Comunicação Social (21) Consciência (1) Conselho Leonino (2) contratações (6) COP (1) Coreia do Norte (1) Corradi (1) corrupção no futebol português (2) Cosme Damião (1) Costa do Marfim (3) Costinha (45) Couceiro (13) crápulas (1) credores (1) crise 2012/13 (21) Crise 2014/15 (2) Cristiano Ronaldo (1) cronica (3) crónica (15) cultura (4) curva Sporting (1) Damas (3) Daniel Sampaio (3) debate (5) defesa dos interesses do SCP (7) Del Horno (1) delegações (1) depressão (1) Derby (42) Derby 2016/17 (1) derlei (1) Desespero (1) Despedida (2) despertar (3) dia do leão (1) Dias da Cunha (1) Dias Ferreira (6) Diogo Salomão (4) director desportivo (18) director geral (5) direitos televisivos (4) Dirigentes (28) disciplina (6) dispensas (22) dispensas 2015/16 (1) dispensas 2016/17 (2) djaló (10) Domingos (29) Doyen (4) Duarte Gomes (2) Ecletismo (60) Eduardo Barroso (6) Eduardo Sá Ferreira (2) eleições (19) eleições2011 (56) eleições2013 (26) eleições2017 (9) Elias (5) eliminação (1) empresários (11) empréstimo obrigacionista (3) entrevistas (62) Épico (1) época 09/10 (51) época 10/11 (28) época 11/12 (8) época 12/13 (11) época 13/14 (4) época 14/15 (8) época 15/16 (5) época 16/17 (7) EquipaB (17) equipamentos (11) Eric Dier (8) Esperança (4) estabilidade (1) Estádio José de Alvalade (4) Estado da Nação (1) estatutos (6) Estórias do futebol português (4) estratégia desportiva (102) Estrutura (1) Euro2012 (6) Euro2016 (1) Europeu2012 (1) eusébio (2) Evaldo (3) Ewerton (4) exigência (2) expectativas (1) expulsão de GL (1) factos (1) Fafe (1) Fair-play (1) farto de Paulo Bento (5) fcp (12) FCPorto (9) FIFA (2) Figuras (1) filiais (1) final (1) final four (1) finalização (1) Finanças (24) fiorentina (1) Football Leaks (2) Formação (88) FPF (13) Francis Obikwelu (1) Frio (1) fundação aragão pinto (3) Fundação Sporting (1) fundos (14) futebol (9) futebol feminino (1) futebol formação (1) futebol internacional (1) Futre (1) Futre és um palhaço (4) futsal (22) futsal 10/11 (1) futuro (8) gabriel almeida (1) Gala Honoris Sporting (2) galeria de imortais (27) Gamebox (2) Gauld (5) Gelson (1) Gent (1) geração academia (1) Gestão despotiva (2) gestores de topo (10) Gilberto Borges (2) GL (2) glória (5) glorias (4) Godinho Lopes (27) Gomes Pereira (1) Governo Sombra (1) Gralha (1) Gratidão (1) Grimi (4) Grupo (1) Guerra Civil (2) guimarães (1) Guy Roux (1) Hacking (1) Heerenveen (3) Hildebrand (1) História (18) Holdimo (1) homenagem (5) Hóquei em Patins (7) Hugo Malcato (113) Hugo Viana (1) Humor (1) i (1) Identidade (11) Idolos (3) II aniversário (1) Ilori (4) imagem (1) imprensa (12) Inácio (5) incompetência (7) Insua (2) internacionais (2) inverno (2) investidores (3) Iordanov (6) Irene Palma (1) Iuri Medeiros (1) Izmailov (26) Jaime Marta Soares (3) Jamor (3) Janeiro (1) Jardel (2) jaula (3) JEB (44) JEB demite-se (5) JEB és uma vergonha (5) JEB rua (1) JEBardadas (3) JEBardice (2) Jefferson (3) Jeffren (5) Jesualdo Ferreira (14) JJ (1) JL (3) Joana Ramos (1) João Benedito (1) João Mário (6) João Morais (5) João Pereira (6) João Pina (3) João Rocha (3) Joaquim Agostinho (2) joelneto (2) Jogo de Apresentação (1) Jorge Jesus (42) Jorge Mendes (3) José Alvalade (1) José Cardinal (2) José Couceiro (1) José Eduardo Bettencourt (33) José Travassos (1) JPDB (1) Jubas (1) judo (6) Juniores (7) JVL (105) Kwidzyn (1) Labyad (7) Lazio (1) LC (1) Leão de Alvalade (496) Leão Transmontano (62) Leonardo Jardim (11) Liderança (1) Liedson (28) Liga 14/15 (35) Liga de Clubes (11) liga dos campeões (12) Liga dos Campeões 2016/17 (11) Liga Europa (33) Liga Europa 11/12 (33) Liga Europa 12/13 (9) Liga Europa 13/14 (1) Liga Europa 14/15 (1) Liga Europa 15/16 (11) Liga Europa10/11 (16) Liga NOS 15/16 (30) Liga NOS 16/17 (22) Liga Sagres (30) Liga Zon/Sagres 10/11 (37) Liga Zon/Sagres 11/12 (38) Liga Zon/Sagres 12/13 (28) Liga Zon/Sagres 13/14 (24) Lille (1) LMGM (68) losango (1) Lourenço (1) low cost (1) Luis Aguiar (2) Luis Duque (9) Luís Martins (1) Madeira SAD (4) Malcolm Allison (1) Mandela (2) Mané (3) Maniche (4) Manifesto (3) Manolo Vidal (2) Manuel Fernandes (7) Marca (1) Marcelo Boeck (1) Marco Silva (27) Maritimo (2) Marítimo (3) Markovic (1) Matheus Oliveira (1) Matheus Pereira (2) Mati (1) matías fernandez (8) Matias Perez (1) Mauricio (3) Meli (1) Memória (10) mentiras (1) mercado (40) Meszaros (1) Miguel Lopes (1) miséria de dirigentes (2) mística (3) Modalidades (25) modelo (3) Moniz Pereira (7) Montero (7) Moutinho (3) Mundial2010 (9) Mundial2014 (3) Mundo Sporting (1) Nacional (1) Naide Gomes (2) Naldo (3) naming (2) Nani (3) Natal (4) Naval (3) Navegadores (3) negócios lesa-SCP (2) NextGen Series (3) Noite Europeia (1) nonsense (23) Nordsjaelland (1) NOS (1) Notas de Imprensa (1) notáveis (1) nucleos (1) Núcleos (9) Nuno André Coelho (2) Nuno Dias (3) Nuno Saraiva (2) Nuno Valente (1) o (1) O Roquetismo (8) Oceano (1) Octávio (1) Olhanense (1) Olivedesportos (1) Onyewu (7) onze ideal (1) opinião (6) oportunistas (1) orçamento (3) orçamento clube 15/16 (1) organização (1) orgulho leonino (17) Oriol Rosell (3) paineleiros (15) Paiva dos Santos (2) paixão (3) papagaios (8) pára-quedista (1) parceria (2) pascoa 2010 (1) pasquins (7) património (2) patrocínios (5) Paulinho (1) paulo bento (19) Paulo Faria (1) Paulo Oliveira (3) Paulo Sérgio (43) paulocristovão (1) Pavilhão (10) pedrada (1) Pedro Baltazar (8) Pedro Barbosa (5) Pedro Madeira Rodrigues (3) Pedro Mendes (4) Pedro Silva (2) Pereirinha (6) Peyroteo (2) Piccini (1) Pini Zahavi (2) Pinto Souto (1) plantel (31) play-off (1) PMAG (3) Podence (1) Polga (5) Pongolle (5) Pontos de vista (15) por amor à camisola (3) post conjunto (5) Postiga (7) PPC (7) Pranjic (2) pré-época (2) pré-época 10/11 (7) pré-época 11/12 (43) pré-época 12/13 (16) pré-época 13/14 (16) pré-época 14/15 (22) pré-época 15/16 (20) pré-época 16/17 (12) prémio (1) prémios stromp (1) presidente (4) Projecto BdC (1) projecto Roquette (2) promessas (3) prospecção (2) Providência Cautelar. Impugnação (1) PS (1) Quo vadis Sporting? (1) Rabiu Ibrahim (2) râguebi (1) raiva (1) RD Slovan (1) reacção (1) redes sociais (1) Reestruturação financeira (17) reflexãoleonina (21) reforços (15) regras (4) regulamentos (1) Relatório e Contas (11) relva (10) relvado sintético (4) remunerações (1) Renato Neto (3) Renato Sanches (1) respeito (7) resultados (1) revisão estatutária (5) Ribas (2) Ribeiro Telles (4) Ricardo Peres (1) Ricciardi (2) ridiculo (1) ridículo (2) Rinaudo (8) Rio Ave (2) Rita Figueira (1) rivais (6) Rodriguez (2) Rojo (4) Ronaldo (12) rtp (1) Rúbio (4) Rui Patricio (18) Rui Patrício (4) Sá Pinto (31) SAD (25) Salema (1) Sarr (4) Schelotto (2) Schmeichel (2) scouting (1) SCP (64) Segurança (1) Selecção Nacional (38) seleccionador nacional (5) Semedo (1) SerSporting (1) Shikabala (2) Silly Season2017/18 (1) Símbolos Leoninos (3) Sinama Pongolle (1) Sistema (4) site do SCP (3) SJPF (1) Slavchev (1) slb (21) Slimani (11) Soares Franco (1) sócios (16) Sócrates (1) Solar do Norte (14) Sondagens (1) sorteio (3) Sousa Cintra (1) Sp. Braga (2) Sp. Horta (1) Spalvis (2) Sporting Clube de Paris (1) Sportinguismo (2) sportinguistas notáveis (2) SportTv (1) Stijn Schaars (4) Stojkovic (3) Sunil Chhetri (1) Supertaça (3) sustentabilidade financeira (40) Taça CERS (1) Taça Challenge (5) taça da liga (11) Taça da Liga 10/11 (7) Taça da Liga 11/12 (3) Taça da Liga 13/14 (3) Taça da Liga 14/15 (2) Taça da Liga 15/16 (4) Taça da Liga 16/17 (1) Taça das Taças (1) Taça de Honra (1) Taça de Liga 13/14 (3) Taça de Portugal (12) Taça de Portugal 10/11 (3) Taça de Portugal 10/11 Futsal (1) Taça de Portugal 11/12 (12) Taça de Portugal 13/14 (3) Taça de Portugal 14/15 (8) Taça de Portugal 15/16 (4) Taça de Portugal 16/17 (4) táctica (1) Tales (2) Tanaka (1) Ténis de Mesa (2) Teo Gutierrez (5) Tertúlia Leonina (3) Tiago (3) Tonel (2) Torneio Guadiana 13/14 (1) Torneio New York Challenge (4) Torsiglieri (4) Tottenham (1) trabalho (1) transferências (5) transmissões (1) treinador (90) treino (4) treinos em Alvalade (1) troféu 5 violinos (5) TV Sporting (5) Twente (2) Tziu (1) uefa futsal cup (4) Uvini (1) Valdés. (3) Valores (14) Veloso (5) vendas (8) vendas 2013/14 (2) vendas 2014/15 (1) vendas 2016/17 (5) Ventspils (2) Vercauteren (5) Vergonha (7) video-arbitro (3) Villas Boas (8) Viola (1) Virgílio (97) Virgílio1 (1) Vitor Golas (1) Vitor Pereira (6) Vitória (1) VMOC (7) Vox Pop (2) VSC (3) Vukcevic (10) WAG´s (1) William Carvalho (13) Wilson Eduardo (2) Wolfswinkel (12) Wrestling (1) Xandão (4) Xistra (3) Zapater (2) Zeegelaar (2) Zezinho (1)